Bernardo Teixeira Coutinho Álvares de Carvalho

BERNARDO TEIXEIRA COUTINHO ALVARES DE CARVALHO, Formado em Leis pela Universidade de Coimbra. Chegou ao elevado cargo de Desembargador do Paço na côrte do Rio de Janeiro, onde vivia ainda em 1820. – E.

320) Defensa das Theses de Direito Emphiteutico, que se defenderam no anno de 1789 na Universidade de Coimbra. Lisboa, na Off. de Antonio Gomes 1790. 8.º de 341 pag.

 

[Diccionario bibliographico portuguez, tomo 1]

Bernardo de Sousa Franco

* BERNARDO DE SOUSA FRANCO, que julgo ser nascido no Brasil, posto que d’isso não haja até agora informação exacta. – E.

319) Os Bancos do Brasil, e sua Historia. Rio de Janeiro 1848. 8.º.

 

[Diccionario bibliographico portuguez, tomo 1]

Bernardo Xavier Pinto de Sousa

* BERNARDO XAVIER PINTO DE SOUSA, do qual não tenho mais conhecimento que o de ver a seguinte obra sua mencionada no Catalogo do Gabinete de Leitura Portuguez do Rio de Janeiro:

323) Quadro Chronologico das peças mais importantes sobre a revolução da provincia de Minas Geraes em 1842. Ouro Preto, 1844. 4.º.

 

[Diccionario bibliographico portuguez, tomo 1]

Bonjamé Bernardino de Albuquerque e Faro

BONJAMÉ BERNARDINO DE ALBUQUERQUE E FARO. É este um dos varios pseudonymos que se dão como auctores de diversas composições em prosa e verso, de cuja reunião se fórma a collecção intitulada Macarronea Latino‑portugueza. – No referido nome vem ahi: – Carta de guia para novatos etc., que consta de 60 outavas portuguezas. Discriminar o que na collecção alludida pertença a cada um dos que para ella concorreram, e restabelecer os seus verdadeiros nomes é hoje difficultoso, e para mim até agora impossivel, com quanto haja para isso posto alguma diligencia. – Se havemos de estar pelo que se diz no catalogo de pseudonymos inserto no Museu Litterario n.° 12, este Bonjamé Bernardino etc. e o proprio P. João da Silva Rebello, auctor do Palito Metrico, e de outras obras insertas na sobredita collecção.

 

[Diccionario bibliographico portuguez, tomo 1]

Padre Brás de Andrade

P. BRAZ DE ANDRADE, Jesuita, cuja roupeta vestiu em o noviciado d’Evora a 2 de Dezembro de 1726. – Foi natural da villa de Alpalhão, no bispado de Portalegre. – Ignoro as datas do seu nascimento e morte. – E.

337) Relação do apparato triumphal e procissão solemne com que os Padres da Companhia de Jesus do Collegio de Evora applaudiram publicamente aos gloriosos S. Luis Gonzaga e Stanislau Kostka da mesma Companhia, novamente canonisados etc. Evora, na Off. da Universidade 1728. 4.° – Sahiu sem o nome do auctor.

Este opusculo vem citado como anonymo na Bibliogr. Hist. do sr. Figaniere sob n.° 1427.

 

[Diccionario bibliographico portuguez, tomo 1]

Brás de Matos

BRAZ DE MATTOS, natural de Lisboa, versado nas materias de theologia mystica, não constando comtudo se professou o estado ecclesiastico, ou se seguiu a vida secular. Ignoram‑se egualmente as datas do seu nascimento e morte. – E.

346) Practica espiritual do despreso do mundo, chamada Espelho de Peccadores. Lisboa, por Pedro Craesbeeck. 1620. 4.º.

Deve ser raro este livro, pois não o tenho, nem poude ainda encontrar algum exemplar d’elle. Tambem não sei a razão porque ficou omittido no chamado Catalogo da Academia, pertencendo alias ao primeiro quartel do seculo XVII, cujos escriptores são (conforme a regra adoptada) havidos geralmente por Classicos na linguagem.

 

[Diccionario bibliographico portuguez, tomo 1]