CIÊNCIA ÀS SEIS (online) | Apresentação da História Global de Portugal | RÓMULO Centro Ciência Viva da Univ. Coimbra

Ciência às Seis (online)
Dia 21 de Outubro, às 18h, realiza-se via plataforma Zoom, uma conversa em torno do livro História Global de Portugal com a participação dos directores da obra, os historiadores José Pedro Paiva da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e José Eduardo Franco da Universidade Aberta e pelo físico e historiador da ciência Carlos Fiolhais do Departamento de Física da Universidade de Coimbra.
Sessão inserida no ciclo Ciência às Seis, iniciativa do RÓMULO – Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra, com a coordenação de Carlos Fiolhais e António Piedade, neste semestre em formato Digital
Destinada ao público em geral, a sessão é de participação livre e não necessita de inscrição.
Aceda à sessão no Zoom através do Link
ou ID da reunião: 842 3901 0899 | Senha: 389431
SINOPSE DO LIVRO
Portugal foi ponto de chegada e de partida de gentes, culturas, línguas, ideias, tendências de gosto, comportamentos, crenças, instituições, produtos que sempre foram variáveis e que aqui e nos ubíquos lugares onde chegaram imprimiram sinais de miscigenação plurimodal, que foram enriquecendo as cores do mundo, mas também provocando disrupções, violência, tantas vezes guerra, sofrimento e fenómenos de resistência. Portugal é o resultado de incontáveis dinâmicas de diálogo e de choque com outros lugares. E o mundo tem traços das mediações que os habitantes do espaço de Portugal espalharam. É esta fascinante história que aqui se pretende contar para melhor percebermos quem somos e o mundo em que vivemos.

Sessão da Academia das Ciências | 22 de Outubro

Dia 22 de Outubro

15:00 Sessão da Classe de Letras, sob a presidência do Senhor Jorge Barbosa Gaspar, com a seguinte ordem-do-dia:

1. Comunicação do académico Senhor Olivier Pellegrino, intitulada Escrita das Unidades de medida.

2. Comunicação do académico Senhor Guilherme d’ Oliveira Martins, intitulada Oliveira Martins e a “Revista Ocidental”- Completar as Conferências Democráticas.

 

XII Webinário de Português | 24 de Outubro

Nossa próxima sessão do Webinário de Português vai ser no dia 24 de outubro e contará com a colaboração do Observatório da Língua Portuguesa (OLP) na organização desta edição, tendo como convidado o  Prof. Dr. Horácio Protásio Marques Ruivo (Universidade Aberta, Portugal), que pronunciará a conferência A busca de sentido ético em tempos de entropia, numa homenagem ao escritor português José Saramago nos dez anos da sua morte.
 
Horário: 13h (Brasil), 17h (Portugal), 18h (Espanha)
Duração: 50-60 minutos + debate
 
As inscrições podem ser feitas através deste link.
Enviaremos o link de Google Meet, na sexta-feira.
Junta Directiva da APLEPES

Lançamento | Inês de Castro, um tema português na Europa | 28 Out. | 18h00 | BN

Lançamento da obra de Maria Leonor Machado de Sousa, numa edição da editora Caleidoscópio, com apresentação por José Miguel Júdice.
A história dos trágicos amores de D. Pedro I e Inês de Castro, que ao longo dos sete séculos já passados não deixou de inspirar obras de todas as artes, que constantemente se renovam, suscita muitas vezes o espanto de quem avalia a permanência do interesse por ela. O nosso primeiro cronista, Fernão Lopes, terá percebido as razões desse fascínio: «fallamos daquelles amores que se contam e leem nas estorias que seu fundamento teem sobre verdade. Este verdadeiro amor ouve elRei Dom Pedro a Dona Enes».
A imaginação, a contaminação de lendas, um sem número de experiências e variantes foram acrescentando pormenores mais ou menos fantasistas que por vezes acabaram por ser tomados como autênticos. Mas há elementos indesmentíveis: dois registos contemporâneos da data e do modo da morte de Inês, a guerra e o tratado de paz entre D. Pedro e o pai, a trasladação para Alcobaça e a realidade dos túmulos onde finalmente repousaram os dois amantes.
O estudo que agora permitiu uma atualização até 2019 e a recuperação de obras até aqui desconhecidas pôde trazer muitas novidades, de várias épocas, lugares e autores. O objetivo inicialmente tentado de ver como a Europa absorvera esta tragédia amorosa (o episódio mais conhecido da história de Portugal) pôde agora dar a volta ao Mundo. Pensando que a força deste drama continue a atrair os investigadores, é de esperar que estes pormenores venham a ser desenvolvidos e até confirmados na sua realidade.
A história de Pedro e Inês é uma tragédia verdadeira que veio dar força ao mito do amor para além da morte.
Maria Leonor Machado de Sousa, Licenciada em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1954. Em Fevereiro de 1974 passa a integrar o corpo docente da recém-criada Universidade Nova de Lisboa, onde se doutorou em Ciências Literárias. Já como Professora Catedrática, viria a criar o Departamento de Estudos Anglo-Portugueses. Em 1981 criou o Centro de Estudos Anglo-Portugueses, actual CETAPS, que orientou até à sua aposentação em 2001, dirigindo desde o início a Revista de Estudos Anglo-Portugueses. Lançou na Faculdade o Mestrado de Estudos Anglo-Portugueses. É Académica de Número da Academia Portuguesa da História. Foi 2ª Vice-Presidente no triénio 2002-2004. É membro do Conselho Supremo da Sociedade Histórica da Independência de Portugal. Colaborou em várias iniciativas, como formação de intérpretes de conferência (CEE), Ano Propedêutico, IPED, Universidade dos Açores e Aberta. Em 1988 foi nomeada Vice-Reitora da Universidade Aberta, em 1990 Directora da Biblioteca Nacional, lugar de que pediu a demissão em 1996. É vice-presidente da assembleia geral da fundação Inês de Castro desde a sua criação. Manteve uma actividade variada em diversas linhas de pesquisa: estudos comparados, viajantes, mitos portugueses, estudos de cultura e literatura inglesa e portuguesa, Modernismo Português, Fernando Pessoa, Garrett, literatura tradicional, literatura de terror e Romantismo. Desde a década de 1980, tem-se focado essencialmente no estudo da formação e projecção do episódio de Pedro e Inês, tendo organizado várias exposições, feito várias conferências e publicado vários livros e artigos sobre o assunto.

Fonte: Biblioteca Nacional de Portugal