O Grande Prémio de Literatura Biográfica foi atribuído ao livro A Vida no Campo (Marcador), da autoria de Joel Neto.

O júri, constituído por Artur Anselmo, Cândido Oliveira Martins e Paula Mendes Coelho, deliberou, por unanimidade, atribuir este galardão, bienal, ao escritor Joel Neto, entre  as 51 obras admitidas a concurso, de escritores portugueses, publicadas em primeira edição, entre 2016 e 2018, nos domínios da biografia e autobiografia, de memórias e diários.

O Prémio no valor de 5.000 euros, tem o patrocínio, exclusivo, da Câmara Municipal de Castelo Branco e nas suas cinco últimas edições, já galardoou Diário Quase Completo, de João Bigotte Chorão,Biografia de Eça de Queirós, de A. Campos Matos, Tempo Contado, de J. Rentes de Carvalho, Acta Est Fabula – Memórias I, de Eugénio Lisboa e Diário da Abuxarda 2007-2014, de Marcello Duarte Mathias.

 

Fonte: Associação Portuguesa de Escritores