ANTONIO JOSÉ OSORIO DE PINA LEITÃO, Cavalleiro da Ordem de Christo, Bacharel formado em Direito pela Univ. de Coimbra. Seguiu a carreira da magistratura, e passando para o Brasil, era em 1820 Desembargador da Relação da Bahia. Por occasião da declaração da independencia, ficou ao serviço do Imperio, e considerado como brasileiro.-N. nos suburbios de Pinhel a 12 de Março de 1762, e m. depois de 1840, segundo creio, posto que ignoro a data precisa.-E.

906) Elegia na morte do Serenissimo Senhor D. José Principe do Brasil. Lisboa, na Off. de Antonio Gomes 1788. 4.º de 15 pag.-É escripta em versos soltos, e sahiu com o nome de Antonio José Osorio.

907) Traducção livre, ou imitação das Georgicas de Virgilio, e outras mais composições poeticas. Lisboa, na Typ. Nunesiana 1794. 8.º de 256 pag. -A traducção das Georgicas é em verso solto, e a ella se seguem oito odes e vinte oito sonetos originaes do traductor. Esta obra ha sido conceituada bem diversamente. A Acad. R. das Sc. de Lisboa não duvidou de premiar em sessão publica de 12 de Maio de 1790 o livro II, que o traductor lhe apresentara; e Bocage qualificou de boa esta versão em uma das notas que terminam a que elle fez do livro I das Metamorphoses de Ovidio: porém estes auctorisados testemunhos não obstaram a que José Maria da Costa e Silva, tractando da mesma versão na Revista Universal Lisbonense, tomo VI pag. 425; a inculcasse como «obra de mediocre merecimento.»

908) Alfonsiada: Poema heroico da fundação da Monarchia Portugueza pelo sr. Rei D. Affonso Henriques. Bahia, na Typ. de Manuel Antonio da Silva Serva. 1818. 4.º de 278 pag. com os retratos dos reis D. Affonso Henriques, D. João VI, e do auctor.-Este poema compõe‑se de doze cantos, e é escripto em outava rima. Se havemos de estar pelo voto do sr. Ferdinand Denis no seu Résumé de l’Histoire Litter. du Portugal, pag. 487, este poema offerece alguns episodios notaveis. Comtudo parece‑me que poucos leitores terão tido a paciencia necessaria para o levarem ao fim. O seu preço nominal é de 480 réis.

909) Ode pindarica offerecida a Elrei o sr. D. João VI na sua gloriosa acclamação. Bahia, na Typ. de M. A. da Silva Serva 1818. 4.º de 10 pag.

910) Ode pindarica ao Ill.mo e Ex.mo sr. Conde dos Arcos. Sahiu em um folheto «Relação das festas que ao Ill.mo e Ex.mo sr. Conde dos Arcos… deram os subscriptores da Praça do Commercio. Ibi, na mesma Typ. 1817. 4.º de 64 pag.

Além de todas as obras indicadas, de que tenho exemplares, mais algumas haverá por ventura, que ainda não chegassem ao meu conhecimento.

 

[Diccionario bibliographico portuguez, tomo 1]