Fr. IOAÕ DA VEYGA natural de Lisboa, e filho de Manoel Diaz da Veyga Secretario do I. Marquez das Minas D. Francisco de Souza quando com o Caracter de Embaxador Extraordinario foy mandado em o anno de 1669. pelo Principe Regente D. Pedro, á Santidade de Clemente X. e de D. Maria Ferreira da Sylva. Na idade juvenil professou o instituto da illustre Ordem da Santissima Trindade no Convento patrio a 16 de Abril de 1699. onde floreceo o seu perspicaz engenho assim nas especulaçoens Theologicas, que dictou aos seus domesticoss como nas declamaçoens Evangelicas que proferio pelo espaço de vinte annos em os mais authorizados pulpitos da Corte em que foy ouvido com aplauzo pela agudeza do discurso, e valentia da reprezentaçaõ. Foy Qualificador do Santo Officio, e Definidor da Ordem. Falleceo de hum accidente apopletico no Convento de Lisboa a 6 de Junho de 1726. com 46 annos de idade, e 27 de religioso. Tinha promptos para a impressaõ setenta Sermoens, que a morte impedio a sua publicaçaõ dos quais unicamente sahio à luz publica o seguinte.

Sermaõ do Desagravo de Christo Sacramentado pregado no Triduo, que celebrou a Meza dos Irmãos do Santissimo Sacramento da Igreja Parochial de S. Iulião desta Corte de Lisboa por ocaziaõ de hum roubo sacrilego a que se atreveo hum barbaro homem no Collegio da Companhia de Jesus da Villa de Setubal abrindo o Sacrario, e levando o cofre em que estavaõ as Formas sagradas deixando-as com afectada demencia cubertas sobre o altar no anno de 1715. Lisboa por Antonio Pedrozo Galraõ. 1715. 4.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]