ALVARO PIRES DE TAVORA, Senhor do Morgado de Caparica, Comm. das Ordens de Christo e S. Tiago. Serviu na armada, que foi em soccorro da Bahia, tomada pelos hollandezes em 1624. – N. em Lisboa, conforme uns, e em Caparica segundo outros; e m. na dita cidade a 7 de Julho de 1640.

262) (C) Historia dos Varões illustres do appellido Tavora, continuada em os senhores da casa e morgado de Caparica, com a relação de todos os successos politicos d’este reyno e suas conquistas desde o tempo do Senhor Rei D. João III a esta parte… Paris por Sebastião e Gabriel Cramoysi 1648. fol. gr. Consta de IV‑365 pag. Sahiu posthuma, por diligencia de Ruy Lourenço de Tavora, filho do auctor. Na composição d’esta obra teve parte D. Francisco Manuel de Mello, como se collige do que diz o cavalheiro Oliveira nas suas Memorias de Portugal, tomo II, pag. 349. É pela maior parte formada de copias fielmente trasladadas de originaes não menos por sua materia importantes, que por seu estylo e pura linguagem, por isso que escriptos sobre negocios publicos e gravissimos por pessoas da maior auctoridade, e existentes quasi todas na edade mais lustrosa das letras portuguezas. »

É estimada, e pouco vulgar. Seu preço tem sido variavel; sei de dous exemplares com defeito, que se venderam a 1:200 réis: em bom estado de conservação podem valer 1:800 réis, e talvez mais.

O Abbade Barbosa, por um dos seus inevitaveis descuidos, tendo dado esta obra no tomo I em nome do referido auctor, novamente a reproduz no tomo III, attribuindo‑a a Ruy Lourenço de Tavora, que parece não ter tido parte alguma em sua composição, e ser méro publicador do que seu pae deixara escripto.

 

[Diccionario bibliographico portuguez, tomo 1]