MANOEL MACHADO DE AZEVEDO, Senhor das Casas de Castro, Vasconcellos, e Barrozo, e das Terras de Entre Homem, e Cavado, Villa de Amares, e Commendador de Souzel na Ordem de Christo naceo na Villa da Lousã, sendo filho de Francisco Machado, e D. Joanna de Azevedo Senhores da mesma Casa, e de Villarinho, e Pedragal. Frequentou nos primeiros annos com seus Irmãos Bernardino, e Simaõ a Universidade de Coimbra, e sahio gravemente versado na Grammatica, Filosofia, e Mathematica. Entre os mancebos illustres do seu tempo se distinguia na suavidade da voz com que cantava, destreza com que tangia varios instrumentos, agilidade com que dançava ao compasso delles, bizarria com que montava a cavallo, e valor com que perseguia as féras no bosque. Estes grandes dotes que se faziaõ mais estimaveis pelo juizo perspicaz, e discreta conversaçaõ de que era ornado lhe conciliaraõ o affecto delRey D. Joaõ III., e de seus irmãos D. Henrique, D. Fernando, e D. Luiz assistindolhe com exemplo até aquelle tempo nunca praticado ao bautismo de seu filho primogenito conferido pelo Cardeal D. Henrique de Braga. Para dignamente hospedar a estes Principes edificou no campo junto a Castro em a Provincia de Entre Douro, e Minho huma Fortaleza coroada de ameyas com oito torreoens de que pendiaõ as armas dos Serenissimos Hospedes. Nunca offendeo a alguem com palavras satyricas, antes era o mayor Panegyrista das acçoens alheas, sendo rigido censor das proprias. Amante da sinceridade aborrecia o engano, julgando como injuria da nobreza naõ corresponder o coraçaõ á lingua. Foy casado com D. Joanna da Sylva Dama da Rainha D. Catherina filha de Manoel da Sylva Apozentador mór, e Alcaide mór da Villa de Soure, e de D. Ignez da Cunha da qual teve a Francisco Machado da Sylva herdeiro da Casa, que casou com D. Maria da Sylva, filha de Manoel de Magalhaens de Menezes Senhor da Ponte da Barca, e de D. Margarida da Sylva, filha de D. Leonel de Abreu Senhor de Regalados: Dona Francisca da Sylva despozada com Francisco de Abreu, Senhor de Regalados: D. Joanna Machado e Menezes, Religiosa no Convento de Vianna, e outras duas filhas que se recolheraõ ao Claustro dos Conventos de Villa do Conde, e Braga. Casando com sua irmã D. Briolanja de Azevedo o insigne Poeta Francisco de Sá e Miranda contrahio com elle estreita amizade, naõ sómente pelo vinculo do parentesco, como pelo genio á Poezia, que ambos professaraõ. Nos ultimos annos se preparou com actos de Catholico para a morte, que o privou da vida em idade de 80 annos. Jaz sepultado na Capella de Santa Margarida Padroado da sua Casa, situada na Parochia de S. Martinho de Carrazedo. A sua vida escreveo na lingua Castelhana com eloquete estylo seu Bisneto, Felix Machado da Sylva, Castro e Vasconcellos Marquez de Montebello. Foy Manoel Machado de Azevedo muito inclinado á Poezia podendo dos seus versos formarse hum volume dos quaes unicamente se fizeraõ publicos a pag. 6. da vida escrita por seu Bisneto.

Redondilhas a seu Cunhado Francisco de Sá, e Miranda, e a p. 86.

Quintilhas ao mesmo Francisco de Sá e Miranda.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]