Fr. MANOEL DE LEMOS, natural de Lisboa, e filho de Manoel de Lemos, e Beatriz de Brito. Professou o instituto da Illustre Ordem da Santissima Trindade no Convento patrio a 26. de Janeiro de 1598. merecendo pelas suas grandes letras receber o grao de Doutor na Universidade de Coimbra, ser Deputado da Inquisiçaõ de Lisboa, de que tomou posse a 18. de Dezembro de 1627. e tres vezes Provincial; a primeira no anno de 1623. A segunda no de 1632. e a terceira no de 1641. e nesta assistio em Pariz. Mandou edificar a Casa da Livraria do Convento de Lisboa, e a ornou de grande copia de livros selectos. Instituhio a Irmandade do Santissimo Nome de MARIA, e lhe compoz os seus institutos á semelhança dos que fizera em Espanha o V. Fr. Simaõ de Roxas cujas virtudes, provadas em grao heroico por Decreto do Papa Clemente XII. passado a 25 de Março de 1735. se espera brevemente a sua Beatificaçaõ. Falleceo na Patria a 28. de Junho de 1654. Delle se lembraõ Altamura, Chron. de la Rel. Trinit. p. 274. e Joan. Soar. de Brito Theat. Lusit. Litter. lit. E. n. 53. Compoz

Sermaõ da Fè na publicaçaõ da S. Inquisiçaõ, que por principio da sua Visita fez o muito illustre Senhor D. Sebastiaõ de Mattos de Noronha, Inquisidor, e Visitador Apostolico na Cidade de Coimbra, e todo seu districto em Aveiro, Domingo 18. de Fevereiro de 1618. Coimbra por Diogo Gomes Loureiro. 1618. 4.

Estatutos da Irmandade do Santissimo Nome de MARIA. Lisboa, por Jorge Rodrigues 1625. 4. Sahio sem o seu nome.

Tractatus de Institutione Ordinis Santissimae Trinitatis. Dicatus Reverendissimo Patri Ludovico Petiot Ministro Generali Ordinis Santissimae Trinitatis. Esta obra he allegada por Fr. Bernardino de Santo Antonio Epitom. Redempt. lib. 2. cap. ult. n. 20.

De Pronunciatis Theologicis. M. S. Offerecido ao dito Geral em o Capitulo celebrado no anno de 1620.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]