AGOSTINHO JOSÉ DA COSTA DE MACEDO, Professor Regio de Philosophia racional e moral, e segundo Bibliothecario da Bibliotheca Publica de Lisboa; socio da Acad. R. das Sc., etc. etc. – N. em Lisboa em 17 de Fevereiro de 1745, e morreu no estado de total cegueira em 1822. Posto que não publicasse (que me conste) obra alguma com o seu nome, pertencem‑lhe todavia os seguintes trabalhos, que são provas de sua aplicação:

Dirigiu a impressão que em 1790 se fez do Foral de Lisboa, e é sua a prefação que ahi se acha. (V. Foral de Lisboa.)

Dirigiu igualmente a edição feita em 1786 da Chronica de Palmeirim de Inglaterra, e é d’elle a prefação do editor que vem no principio do tomo I. (V. Francisco de Moraes.)

Foi um dos tres effectivos collaboradores, que começaram e concluiram o primeiro (e unico) volume do Diccionario da Lingua Portugueza publicado em 1793 em nome da Acad. R. das Sciencias. (V. Diccionario da Lingua Portugueza.)

E finalmente, pertence‑lhe in totum a compilação e redacção do denominado Catalogo da Academia, a que já tenho por vezes alludido, e que repetidas vezes se cita no corpo do presente Diccionario. Além de outras pessoas que me affirmavam ser sua essa composição, assim m’o confirmou seu filho o sr. conselheiro Macedo, cujo testemunho e sem duvida para este caso maior de toda a excepção. De todos os seus trabalhos parece‑me ser este o que menos honra lhe faz, pelo modo como o desempenhou, por certo inferior em muito ao que havia razão de esperar dos seus conhecimentos philologicos e bibliographicos. Veja‑se a este respeito o que extensamente digo no artigo especial-Catalogo dos Livros que se hão de ler, etc.

 

[Diccionario bibliographico portuguez, tomo 1]