MANOEL PINHEIRO ARNAUT, natural de Lisboa donde passando á Universidade de Coimbra se aplicou ao estudo da Jurisprudencia Cesarea na qual recebido o grao de Bacharel se restituhio á patria, e nella exercitou o exercicio de Patrono de Causas Forenses, e foy advogado da Casa da Supplicaçaõ. Teve feliz genio para a Poezia vulgar merecendo que os seus versos fossem ouvidos, e admirados nas mais celebres Academias do seu tempo por serem conceituosos, suaves, e elegantes. Formava os caracteres com a pena como se fossem debuxados com o pincel. Sempre experimentou pouco propicia a fortuna ao talento de que o ornara taõ liberalmente a natureza passando a vida vexado. Falleceo na patria a 17 de Mayo de 1685. Jaz sepultado na Parochia de S. Nicolao. Das discretas, e elegantes Poezias de que se podiaõ formar volumes se fizeraõ publicas pela impressaõ as seguintes

Dous Sonetos á morte do Excellentissimo Marquez de Tavora Luiz Alvares de Tavora. Sahiraõ no Compend. da Vid. deste Heróe a p. 56. e 93. Lisboa por Antonio Rodrigues de Abreu 1674. 5.

Fabula de Alfeo, e Arethusa. Offerecida ao Excellentissimo Senhor Henrique de Sousa Tavares Conde de Miranda, Governador da Relaçaõ do Porto, e das Armas da mesma Cidade, e distrito. Começa

Jaz hum bosque em Arcadia, eu naõ sey onde, &c. Consta de 76 Outavas em estylo burlesco. Sahio no Tom. 4. da Fenis Renascida. a p. 252. até 278. Lisboa por Mathias Pereira da Sylva, e Joaõ Antunes Pedroso. 1721. 8.

Seis Decimas em louvor da Academia dos Singulares. Sahiraõ no principio da 1. Parte desta Academia. Lisboa por Henrique Valente de Oliveira 1665. 4. & ibi por Manoel Lopes Ferreira. 1692. 4.

Soneto em louvor do celebre Jurisconsulto Manoel Alvares Pegas intitulado Triunfo de Astrea. Sahio no principio do 2. Tom. Comment. ad Ord. Regn. Portug. Ulysipone apud Joannem da Costa. 1670. fol.

Obras M. S.

Templo da Fama consagrado ao valor de Portugal, e construido das ruinas de Castella em Montes Claros na sempre memoravel Victoria a 10 de Junho de 1665. Dedicado ao Excellentissimo Senhor Conde de Castello-Melhor. Consta de 25 Decimas collocadas debaixo de outros tantos Emblemas primorosamente dibuxados pela maõ do Author. Conserva-se na Livraria do Illustrissimo, e Excellentissimo Conde de Castello-Melhor.

Pyramide Natalicia ao nacimento da Serenissima Princeza D. Isabel filha delRey D. Pedro II. Conserva-se na Livraria do Excellentissimo Marquez de Fronteira.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]