MANOEL PEREIRA DA SYLVA LEAL, naceo em Lisboa a 6 de Abril de 1694, sendo filho de Manoel Pereira Leal Rey de Armas de Portugal, e de Filippa Bautista da Sylva. Estudou as letras humanas, e ouvio Filosofia no Collegio patrio de Santo Antaõ dictada pelo P. Joaõ Garçaõ, que depois foy Cancellario da Universidade de Evora, e entre os discipulos que sahiraõ de taõ grande Mestre mereceo conhecida distinçaõ defendendo em todos os tres annos Conclusoens publicas. Recebido o grao de Mestre em Artes na Universidade de Coimbra a 4 de Abril de 1714 se aplicou ao estudo da Jurisprudencia Pontificia, com tanto disvelo que foy laureado com as insignias doutoraes a 29 de Julho de 1717. Ordenado de Presbytero, e sendo Protonotario Apostolico obteve os beneficios de S. Joaõ de Abrantes, Santa Maria de Alcaçova, Saõ-Tiago de Montemor o Novo, Saõ-Tiago de Evora, S. Estevaõ de Alenquer, Santa Justa de Coimbra, e S. Juliaõ de Lisboa. Entre os sincoenta Academicos da Academia Real instituida em o anno de 1721, foy eleito para escrever as memorias Ecclesiasticas do Bispado da Guarda. Sendo admitido a Collegial do Collegio Pontificio de S. Pedro da Universidade de Coimbra a 31 de Janeiro de 1724, foy despachado com huma conducta a 13 de Janeiro de 1730, e principiou a dictar na Universidade a materia do titulo de Electione, & Electi potestate. Foy Cavalleiro professo da Ordem de Christo, e Deputado da Inquisiçaõ de Coimbra com exercicio em a de Lisboa. Tendo com catholica resignaçaõ tolerado huma penosa enfermidade, falleceo em Lisboa a 22 de Outubro de 1733, quando contava 39 annos 6 mezes e 16 dias de idade. Jaz sepultado na Igreja da Congregaçaõ do Oratorio. Á sua memoria recitou por ordem da Academia Real o elogio funebre o P. M. Fr. Manoel da Rocha Monge Cisterciense, Academico Real, e Chronista do Reino; e compoz outro em testemunho da amizade com que o amava Antonio da Sylva Sampayo Protonotario Apostolico, e Beneficiado na Basilica de Santa Maria, e ambos sahiraõ impressos. As obras que publicou manifestaõ a profunda instruçaõ, que tinha da Historia Ecclesiastica, e secular, como tambem da Chronologia, e Geografia em que naõ era menos versado, e na intelligencia das lingoas Italiana, e Franceza. Compoz

Cathalogo dos Bispos de Idanha, e Guarda. Lisboa, por Paschoal da Sylva Impressor de Sua Magestade, e da Academia Real 1722. fol. Sahio no 2. Tom. Da Collec. dos Docum. da Acad.

Dissertaçaõ Exegetica Critica, em que se prova ser fabuloso, e suposto o Concilio, que descubrio, e deu á luz Fr. Bernardo de Brito Chronista mór que foy neste Reino, e com o nome do primeiro atribuio á S. Igreja Bracharense principal Metropolitana de Galliza, e Primaz das Hespanhas. Lisboa pelo dito Impressor  1723. fol. Sahio no Tom. 3. da Collec. dos Docum. da Acad.

Conta dos seus estudos Academicos no Paço a 22 de Outubro de 1725. Lisboa pelo dito Impressor 1725. No Tom. 5. da Collec. dos Docum. Cathalogos dos Conegos Magistraes, e Doutoraes, que a Universidade de Coimbra apresenta nas Ses deste Reino. Sahio no Tom. 5. da Collec.

Cathalogo dos Collegiaes, e Porcionistas do Collegio de S. Pedro desde o anno de 1574 em que foy restaurado até o presente de 1725 fol. Sahio no Tom. 5. da Collec.

Conta dos seus estudos Academicos no Paço a 22 de Outubro de 1728. Lisboa por Jozé Antonio da Sylva 1728. fol. Sahio no Tom. 8. da Collec.

Conta dos seus estudos Academicos no Paço a 7. de Setembro de 1725. Ibi pelo dito Impressor 1729. fol. Sahio no Tom. 9. da Collec

Conta dos seus Estudos na Academia a 8. de Novembro de 1731. ibi pelo dito Impressor 1731. fol. Sahio no Tom. 2. da Collec. Nella nervosamente defende o seu Collegio Pontificio contra D. Diogo Fernandes de Almeida Academico Real.

Memorias para a Historia Eclesiastica da Guarda. Parte. 1. Comprehende em dous Tomos o que pertence aquelle Bispado em quãto a Sé Episcopal residio na Cidade de Idanha desde a sua fundaçaõ até ser extincta pelos Mouros. Lisboa por Jozé Antonio da Sylva. 1724. 4. grande.

Discurso Apologetico, Critico, Juridico, e Historico em que se mostra a  verdade das Doutrinas, factos, e documentos, que afirmou, e referio na Conta dos seus estudos que dera na Academia Real na Conferencia de 8 de Novembro de  1731. a respeito do Sacro Pontificio, e Real Collegio de S. Pedro. Lisboa por Jozé Antonio da Sylva 1733. fol. He huma forte, e concludente Invectiva contra D. Diogo Fernandes de Almeida hoje Principal da Santa Igreja de Lisboa.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]