MANOEL PEREIRA DA COSTA, naceo em a Villa de Moncorvo da Provincia Transmontana a 3 de Abril de 1697 onde teve por Pays a Manoel Pereira da Costa, e Anna de Gouvea. Depois de estar instruido na lingua Latina, e letras humanas aprendeo Filosofia no Collegio de S. Antaõ de Lisboa dos Padres Jesuitas. A natureza o dotou de genio sublime para a Poezia assim Latina, como Portugueza em cujas composiçoens se admiraõ felismente unidas a elevaçaõ dos pensamentos com a cadencia das vozes. Naõ he menos versado nos preceitos da Oratoria, como no estudo da Historia Sagrada, e profana, e intelligencia das lingoas Italiana, Franceza, principalmente da Latina com a qual tem instruido a alguns Cavalheros que se pódem jactar de ser seus discipulos pelo singular methodo com que ensina. Compoz

Carta escrita em 19 de Novembro de 1735 ao Excellentissmo Conde de Vimioso em aplauso da Vida que escreveo do Infante D. Luiz. Compoz dous Sonetos em louvor do mesmo Conde. Sahiraõ no principio da Vida do Infante D. Luiz. Lisboa por Antonio Isidoro da Fonseca 1735. 4.

Epistola ad Josephum Michaelem Cõmite Vimiosensem Regiae Academiae Socium. Ulysipone apud Antonium Isidorum da Fonseca 1736. fol. Sahio sem o seu nome que publicou na 2. ediçaõ. ibi apud eundem Typog. 1742. 8. He huma excellente elegia, que consta de 178. Dystichos.

Soneto, e Outava. Para Epitafio da Serenissima Senhora D. Francisca. Sahiraõ nos Sentimentos Metricos a este assumpto. Collec. 1. pag. 6. Lisboa Por Miguel Rodrigues 1736. 4.

A Diogo Barbosa Machado Abbade de Sever, escrevendo a Bibliotheca Lusitana. Romance Hendecasylabo. Consta de 49. copias. Sahio ao principio da Bibliotheca Lusitana. Lisboa por Antonio Isidoro da Fonseca 1741. fol.

Historia Romana por preguntas, e repostas desde a Fundaçaõ de Roma té o presente. Parte 1. Lisboa, pelo dito Impressor. 1743. 8. He traduçaõ da lingua Franceza na materna.

Aplauso Harmonioso com que se celebraõ algumas acçoens dos Progenitores da Excellente Casa de Abrantes. Lisboa por Francisco Luiz Ameno. 1750. 4. Consta de 16. Sonetos.

Calliope Sacra em doze Sonetos á Real Fundaçaõ do Convento de Maffra consagrados á Magestade Augusta delRey D. Joaõ V. nosso Senhor. fol. M. S.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]