MANOEL NOGUEIRA DE SOUSA, naceo na celebre Villa de Santarem, e na Parochial Igreja do Salvador recebeo o bautismo a 23 de Abril de 1640. Foraõ seus Pays Gaspar Nogueira de Sousa insigne Poeta, e Urbana Freire Soares de igual nobreza à de seu Consorte. Teve vasta instruçaõ da Mythologia, Poetica, Historia Ecclesiastica, e Secular, comprehensaõ grande, juizo maduro, discriçaõ natural por cujos dotes mereceo as estimaçoens, e aplausos nas mais celebres Academias do seu tempo em que era ouvido como Oraculo. Nos ultimos annos da sua vida assistio na Villa de Torres-Novas onde deixou de ser mortal a 15 de Janeiro de 1719, quando contava 79 annos de idade. Jaz sepultado na Matriz de Torres-Novas. Das suas Poezias se podia formar hum volume da justa grandeza merecendo entre ellas distincta memoria

Auto do Nacimento de Christo Senhor nosso. Intitulado El Sol a media noche.

Auto Comico da adoraçaõ dos Santos Reys Magos. 4.

Epithalamio nas vodas de D. Felippe de Sousa, com a Senhora D. Catherina de Menezes. 4.

Jacob, e Raquel. Poema 8. M. S.

Oraçaõ sendo Presidente da Academia dos Solitarios da Villa de Santarem.

Parafrasis, em varia casta de verso ao Hymno Ave Maris Stella.

Cançaõ ao Santo Christo que despregou o braço da Cruz em abono da Pastora innocente.

Descriçaõ da entrada em Lisboa da Serenissima Rainha D. Maria Sofia Isabel de Neoburg, segunda mulher delRey D. Pedro II. 4.

Soneto em aplauso do Theatro Genealogico da Casa dos Sousas, composto por Manoel de Sousa Moreira. Sahio impresso no principio desta obra. Pariz por Joaõ Anisson. 1695. fol.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]