MANOEL DOS REYS BERNARDES, naceo em a Cidade do Porto a 20 de Fevereiro de 1680, e a 25 do dito mez recebeo a graça bautismal na Parochia de S. Nicolao. Foy filho de Gaspar Bernardes, e Isabel dos Reys. Aprendeo na patria as letras humanas em que logo mostrou comprehensaõ grande, e habilidade summa donde passou á Universidade de Coimbra, e depois de receber o grao de Mestre em Artes se formou na Faculdade da sagrada Theologia a 10 de Dezembro de 1712. Restituido a patria, foy nella Conego Prebendado, e Magistral de Escritura, Comissario do Santo Officio, Juiz Conservador de muitas Religioens, e hum dos celebres Prégadores do seu tempo, para cujo ministerio teve natural inclinaçaõ. Cultivou as virtudes proprias do Estado Ecclesiastico que professava, sendo muito compassivo, timorato, e esmoler. Oprimido de huma supressaõ alta finalizou a carreira da vida a 19 de Novembro de 1741, quando contava 61 annos de idade. Jaz sepultado em o Cimiterio da Veneravel Ordem Terceira de S. Francisco da qual tinha lido vigilante Ministro. Publicou

Sermaõ gratulatorio, e Panegyrico na solemnidade, que na Sé do Porto dia do glorioso Apostolo S. Thomé, em acçaõ de graças pelo feliz nacimento da Princeza Primogenita de que Deos fez merce a estes Reinos no dia de S. Barbara 4

de Dezembro deste presente anno de 1711. Lisboa, por Miguel Manescal Impressor do Santo Officio 1712. 4.

Oraçaõ Funebre no Enterro de JESU Christo á sepultura, repetida na Igreja de Misericordia do Porto. Lisboa, por Antonio Pedroso Galraõ. 1721. 4.

Panegyrico Funebre nas Exequias da Santidade do Summo Pontifice Clemente XI. ibi pelo dito Impressor. 1721. 4.

Panegyrico Evangelico, Epithalamico, e Gratulatorio na Solemnidade, que na S. Igreja Cathedral do Porto, fez em 5 de Fevereiro de 1728 o nobilissimo Senado da mesma Cidade em acçaõ de graças pelos Augustissimos Desposorios dos Serenissimos Senhor D. Jozé Principe do Brasil, e a Senhora D. Marianna Victoria Infanta de Castella, e do Serenissimos Senhor D. Fernando Principe de Asturias, e a Senhora Dona Maria Barbara Infanta primogenita de Portugal. Lisboa na Officina Patriarchal da Musica 1728. 4.

Sermaõ da Cinza, prégado no Templo da Misericordia da Cidade do Porto em 22 de Março de 1729. Lisboa na Officina Ferreiriana 1729. 4.

Sermaõ Gratulatorio, exposto na solemnidade, que em acçaõ de graças pelo felicissimo nacimento da Serenissima Princeza da Beira, a Senhora D. Maria Francisca Isabel Jozefa Antonia Getrudes Rita Joanna, Primogenita do Serinissimo Principe do Brasil nosso Senhor, celebrou na S. Igreja Cathedral do Porto em 30 de Janeiro de 1735. o Senado da Camera da mesma Cidade. Coimbra na Officina do Real Collegio da Companhia de Jesus. 1735. 4.

Sermaõ Evangelico, Panegyrico, Historico, e Apologetico, prégado em 4 de Mayo de 1733 primeiro dia do Triduo consagrado á Sacrosanta Imagem do Senhor de Matosinhos na sua Tresladaçaõ solemne para a Capella mór do seu grande Templo, e exaltaçaõ a hum novo, e magnifico Trono. Lisboa, por Antonio Isidoro da Fonseca. 1737. 4.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]