AFFONSO VILHAFANHE, GIRAL, E PACHECO, a quem huns fazem natural do Porto, e outros de Almeyda. Foy homem mercantil, e hum dos mais peritos Arithmeticos, que houve no seu tempo, como claramente o manifesta a obra seguinte: Flor de Arithmetica necessária ao uso dos Cambios, e Quilatador do ouro, e prata, livro o mais curioso, que tem sahido. Lisboa por Giraldo da Vinha, 1624, 8.

 

[Bibliotheca Lusitana, Historica, Critica e Chronologica, vol. 1]