AFFONSO LEAM DE BARBUDA, foy muito estimável assim pela inteireza os costumes, como pela sciencia, e capacidade de que era sumamente ornada, cujas partes naõ só o constituihirão perfeito Ecclesiastico, mas foraõ estímulos para que o insigne Vice-rey D. Luiz de Attayde quando governava o Imperio Oriental o fizesse seu secretario communicandilhe os mayores negócios do Estado, e seguindo as suas prudentes direcçoens. Sendo informado este Heróe, que nas terras de Monomotapa situadas na Ethiopia Oriental se tinhaõ novamente descuberto minas de prata, para se certificar desta noticia mandou como explorador a Affonso de Leaõ, cuja empresa, ainda que difícil, e perigosa naõ somente com summa industria executou, mas com particular exame observou o que era mais digno de se notar naquelas Regions, escrevendo: Diario das couzas notáveis, que vio no Imperio de Monomotapa. Voltando para Portugal no anno de 1627 extrahio deste Diario, e comunicou ao Padre Francisco de Gouvea Provincial da Companhia de JESUS por lho pedir, tudo quanto tinha inquirido, e observado acerca do corpo milagrosamente conservado do ínclito Martyr o Veneravel P. Gonçalo da Sylveira, cuja relação imprimio o Padre Baltezar Telles na Chron. da Prov. de Port., part. 2, liv. 4, cap. 38 n 3 e alguma parte della o Padre Antonio Franco na Imag. do Novic. do Colleg. de Coimbra, tom. 2, liv. 1, cap. 18. Fazem memoria de Affonso Leão de Barbuda Tanner Societas Jes. usque ad sang. & vitae prosus. milit., pag. 163. Gasp. Ruthard. in Cosmolog. Sacr. Theor. 6 n 7 e 9. Cardos. Agiol. Lus., tom. 2, pag. 197 no Comment. de 16 de Março letra D. Alegamb. in mortibus. Illustr., p. 560 onde lhe chama rebus gestis, & sacerdotio venerabilis, e Nadas. Ann. dier. mem. S. J., p. 142.

 

[Bibliotheca Lusitana, Historica, Critica e Chronologica, vol. 1]