D. ADRIANA FAGUNDES tão nobre pelo nascimento como insigne pelo talento de que liberalmente a ornou a natureza. Fallou com expedição, e propriedade diversas línguas, sendo de tão feliz compreensão que decorou os livros do Genesis, Exodo, e de todo o Testamento novo, que fielmente repetia, quando se oferecia ocasião. Morreo no anno de 1731 deixando para testemunhas do seu discreto, e profundo juiso.

Poesias varias a diversos assumptos. M. S. Della faz memoria o Theatro Heroino das mulheres Illustres em sciencias. Tom. 1 pag. 114.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. 1]