Sor MARIA MAGDALENA, chamada no seculo D. Maria Telles de Menezes natural de Lisboa, e filha de Manoel Telles de Menezes Senhor de Unhaõ que acabou a vida na infeliz jornada de Africa, e D. Violante de Noronha Dama da Rainha D. Catharina, filha de Antonio Gonçalves da Camara Monteiro mór delRey D. Sebastiaõ, e de D. Maria de Noronha. Contava a tenra idade de dous annos, quando em o de 1578 partio seu Pay para Africa, e sua Mãy dezasete, e como habitassem na Villa de Santarem rogava esta com repetidas suplicas em a Igreja do Santo Milagre a huma Imagem de MARIA Santissima protegesse o exercito que D. Sebastiaõ conduzia, quando em huma ocasiaõ vio banhado o rosto da Senhora de lagrimas, que ella interpretou por funesto indicio da morte de seu marido, e para tolerar com mayor esforço taõ penetrante golpe se recolheo com sua filha no religioso Convento da Esperança de Lisboa no anno de 1581. Passado algum tempo como fosse procurada D. Maria para Consorte dos principaes Titulares de Portugal, nunca quiz condescender com o gosto de sua Mãy antes a persuadio, que dedicasse a Deos o que possuia, fundando o Mosteiro do Calvario em Lisboa, cuja empreza, vencidas muitas difficuldades, felizmente conseguio. Naõ quiz o heroico espirito de Dona Maria ser sómente Fundadora no material desta Casa, mas ser huma das principaes bazes do edificio espiritual, recebendo o habito de Santa Clara a 29 de Novembro de 1618, onde com o nome de Maria Magdalena se fez exemplar das mais religiosas chegando a ser Prelada dellas. Falleceo piamente a 31 de  Janeiro de 1648 com 72 annos de idade, e 40 de Religiaõ escreveo

Memoria da Fundaçaõ, e progressos do Mosteiro do Calvario de Lisboa. fol. M. S. Conserva-se no mesmo Convento. Fazem larga memoria desta illustre Religiosa Fr. Fernand. da Soled. Hist. da Prov. de Portug. Part. 5. liv. 2. cap. 34. e seg. e D. Luiz de Salaz. e Castro Hist. Gen. da Cas. de Sylva. liv. 9. cap. 4.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]