Fr. MAURO DE VILLA DE CONDE, nacido em a terra que tomou por apelido situada na Provincia do Minho. Vestio a cogulla Benedictina no Convento de S. Martinho de Tibaens a 27 de Janeiro de 1566, onde exercitou com prudencia as Abbadias dos Mosteiros de Basto em 1580 da Pendorada em 1583, e de Coimbra em 1589. Foy ornado de grande talento assim para a Poesia Latina metrificando com suavidade, e elegancia, como para a investigaçaõ das preeminencias da sua augusta Religiaõ deixando por testemunhos da sua estudiosa aplicaçaõ

Clavicula sobre a perfeitissima Regra do angelico Patriarcha S. Bento nosso Padre glorioso. 4. 3. Tom. Delles o primeiro estava corrente para a Impressaõ, e os dous ficaraõ imperfeitos.

Poema Dialogista sobre a Regra Benedictina. Consta de 650. versos. Saõ interlocutores o Author, e a Regra. M. S.

Poema in Laudem D. Mauri. Consta de mil versos. M. S.

Hymni in Laudem D. Placidi.

Varias obras Poeticas, em lingoa materna.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]