PEDRO BARBOSA HOMEM, natural da Villa da Feira do Bispado do Porto, sendo filho do Licenciado Diogo Homem, e Lucrecia Barbosa. Estudou Jurisprudencia Canonica em a Universidade de Coimbra, onde recebido o grao de Bacharel foy Dezembargador da Relaçaõ Ecclesiastica do Bispo da Guarda D. Affonso Furtado de Mendoça. Querendo dilatar a esfera da sua sciencia juridica por diversas partes, foy Juiz de fóra da Covilhãa, Corregedor da Cidade de Tavira, e Desembargador da Relaçaõ do Porto, em cujos lugares deu a conhecer a integridade da sua consciencia, que nunca se manchou para a distribuiçaõ da Justiça com o soborno das dadivas, e o respeito dos poderosos. Foy ornado de varia erudiçaõ, como se manifesta na obra seguinte.

Discursos de la juridica, y verdadera razon de Estado formados sobre la vida,y acciones del Rey D. Juan el segundo de buena memoria Rey de Portugal llamado vulgarmente el Principe Perfeito contra Machavelo y Bodino y los de mas politicos de nuestros tiempos sus sequazes. Lisboa por Nicolao Carvalho 1627. 4.

Tractatus Analyticus in quo cõcordia inter utriusque Fori jurisdictions brevissimo compendio assignatur. fol. M. S. Conserva-se na Livraria do Excellentissimo Marquez de Gouvea Mordomo mór com todas as licenças para se imprimir.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]