PEDRO DE MAGALHAENS GANDAVO, natural da augusta Cidade de Braga, e filho de Pay Flamengo, como denota o seu segundo apellido. Foy insigne Humanista, e excellente Latino, de cuja lingoa abrio escola publica entre Douro, e Minho, onde foy casado. Assistio alguns annos no Brasil, onde observou com judiciosa curiosidade tudo quanto era digno de memoria sendo o primeiro que depois de setenta annos de descuberta taõ vasta Provincia escrevesse Historia da Provincia de Santa Cruz a que vulgarmente chamamos Brasil. Derigida ao muito illustre Senhor D. Leoniz Pereira Governador que foy de Malaca, e das mais partes do Sul na India. Lisboa por Antonio Gonçalves 1576. 4. No principio desta obra estaõ huns Tercetos do divino Camoens em que igualmente louva ao Author, como ao Heroe, a quem he dedicado. Começa.

Depois que Magalhaens teve tecida

A breve Historia sua, que illustrasse

A terra Santa Cruz pouco sabida:

Imaginando a quem a dedicasse,

Ou com cujo favor defenderia

Seu livro de algum Zoilo, que ladrasse, &c. A esta Historia intitula muy erudita, e curiosa. Gil Gonçalves de Avila Theatr. das Grand. de Madrid. pag. 504. e Antonio de Leaõ Bib. Occid. Tit. 12. Curiosa, y unica. De seu Author se lembraõ Nic. Ant. Bib. Hisp. Tom. 2. p. 168. e Joan. Soar. de Brito Theatr. Lusit. Litter. lit. P. n. 40

Regras que ensinaõ a maneira de escrever a Orthografia da lingoa Portugueza com hum dialogo, que adiante segue em defensaõ da mesma lingoa. Lisboa por Antonio Gonçalves 1574. 4. Dedicado a ElRey D. Sebastiaõ. Sahio segunda vez impressa. Lisboa por Belchior Rodrigues 1590. & ibi por Alexandre de Siqueira 1592. 4. em forma comprida. O Dialogo que tem no fim he entre hum Portuguez, e hum Castelhano sobre a precedencia das lingoas de ambos, e mayor semelhança da nossa com a Latina. Saõ interlocutores Falencio, e Petronio. Desta obra fazem memoria Manoel Correa no Coment. das Lusiad. de Camoens. illustrando aquelles dous versos da Estant. 33. do Cant. 1.

E na lingua na qual quando imagina

Com pouca corrupçaõ cre que he a Latina.

e Manoel de Faria e Sousa no Comment. das Lusiad. Tom. 1. p. 266. col. 1. e no Coment. das Rim. Tom. 4. pag. 30. col. 1.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]