PEDRO DO PORTO, natural da Cidade que tomou por apelido. Foy professor de Musica, e Mestre da Cathedral de Sevilha, e da Capella dos Reys Catholicos conciliando geral aplauso pelas suas composiçoens, entre as quaes mereceo a primazia o Motete que começa

Clamabat autem JESUS. A esta obra chama o Principe dos Motetes Joaõ de Barros Antiguid. de Entre Douro, e Minho cap. 7. Assistio na Cidade de Evora, quando nella estava a Corte, e foy muito estimado delRey D. Joaõ III.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]