SALVADOR PEREIRA DE MATOS, natural da Villa de Ferreira Comarca da Cidade de Beja em a Provincia Transtagana. Foraõ seus Pays Lourenço Pereira Menacho, e Francisca de Matos Castilho. Sendo Collegial do Collegio da Madre de Deos em Evora se graduou na Universidade Mestre em Artes, e Bacharel em Theologia. Defendeo na mesma Univesidade Eborense Concluzoens de toda a Theologia Moral que lhe adqueriraõ grande fama ao seu nome. Recebeo o habito militar de Saõ-Tiago no real Convento de Palmela a 2. de Fevereiro de 1727, cujo lugar levou por oposiçaõ á Cadeira de Theologia Moral que lhe conferio a Meza da Conciencia, e Ordens. Depois de ser Juiz da Ordem da Comarca de Setubal foy eleito Superior do Convento de Palmela a 15 de Mayo de 1735, e obteve os Beneficios de Santa Maria de Palmela, e Santa Maria de Alcacer, e ultimamente o Priorado da Igreja de Nossa Senhora da Assumpçaõ do Castello da Villa de Almada. Exercitou o ministerio Concionatorio com aplauso, do qual publicou

Sermaõ da Canonizaçaõ do glorioso S. Joaõ da Cruz primeiro Carmelita Descalso prégado em o primeiro dia do solemne Triduo, com que os Religiosos Carmelitas Descalsos em o Convento de Santa Thereza de Setubal o  celebraraõ officiando o mesmo dia os Freires Conventuaes do real Convento de Palmela a 17 de Outubro de 1727. Lisboa por Miguel Rodrigues 1737. 4.

Sermaõ na Festa do inclito Patraõ das Hespanhas o Senhor Saõ-Tiago prégado no real Conveto de Palmela em o dia 25 de Julho de 1743. Lisboa pelo dito Impressor 1745. 4.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]