Annabela de Carvalho Vicente Rita, Doutorada em Literatura Portuguesa e Agregada em Literatura, é professora da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Integrou a MRPB – Missão para o Relatório sobre o Processo de Bolonha (2003-04) e foi Conselheira para a Igualdade de Oportunidades do MCTES. Presidente das Direções do CLEPUL (Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa) [2002-2012] e da APT – Associação Portuguesa de Tradutores [2007-2013]. Presidente do Conselho Consultivo da COMPARES-International Society for Iberian-Slavonic Studies [2013], Vice-Presidente do Conselho Científico do IECCPMA (Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes), Administradora do OLP (Observatório da Língua Portuguesa) [2008 ss.], integrou a Direção do CNT (Conselho Nacional da Tradução) [2011] e integra os Conselhos Consultivos/Científicos da Fundação Marquês de Pombal, do ICEA (Instituto de Cultura Europeia e Atlântica), do MIL (Movimento Internacional Lusófono) e do Observatório Político, a Mesa da Assembleia Geral da APE (Associação Portuguesa de Escritores). É Coordenadora do Grupo 4 do CLEPUL e de um projeto do CECLU (Centro de Estudos de Culturas Lusófonas da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UNL), etc. É membro de instituições como a ABRAFIL (Academia Brasileira de Filologia), Clube dos Embaixadores da Costa do Estoril, Sociedade de Geografia de Lisboa, Sociedade Portuguesa de Autores, etc.
Além da frequente participação em júris de prémios literários nacionais e internacionais (PEN Clube Português, APT, APE, IPLB, LER/BCP, Aristeion, etc.), fez a edição prefaciada de autores nacionais consagrados, codirige a revista Letras com Vida e tem vasta colaboração ensaística dispersa em Portugal e no estrangeiro, destacando-se os seguintes livros:
2018. Do Que Não Existe, Lisboa, Manufactura.
2018. Eça de Queiróz Cronista da «chronica» à crónica, Lisboa, Esfera do Caos [325 pp.]
2016. (co-coord. com Dionísio Vila Maior). Entre molduras: metamorfose nas artes, nas letras, nas ciências, Lisboa, Esfera do Caos [382 pp.]
2016 (co-coord. com Fernando Cristóvão). Fabricar a Inovação. o processo criativo em questão nas ciências, nas letras e nas artes, Lisboa, Gradiva [396 pp.]
2016 (co-coord. com Dionísio Vila Maior). 100 Orpheu, Lisboa, Edições Esgotadas [753 pp.]
2014. Luz e Sombras do Cânone Literário, Lisboa, Esfera do Caos [324 pp.]
2012. Focais Literárias [FL], Lisboa, Esfera do Caos [192 pp.]
2012. Cartografias Literárias, Lisboa, Esfera do Caos, 2010 [pp. 198]. Publ. no Brasil: S. Paulo, Escrituras Editora [174 pp.]
2011. Paisagem & Figuras, Lisboa, Esfera do Caos [216 pp.];
2011. Do Ultimato à(s) República(s): variações literárias e culturais [Coordenação, introdução e um estudo], Lisboa, Esfera do Caos [430 pp.]
2009. Itinerário, Lisboa, Roma Editora [pp. 232];
2009. Rui Nunes. Antologia Crítica e Pessoal [Coordenação e um estudo, com Antologia Pessoal de Rui Nunes] [151 pp.];
2008. De tempos a tempos. Júlio Conrado [Coordenação e um estudo, com Antologia Pessoal de Júlio Conrado], Lisboa, Roma Editora [271 pp.];
2008. Homem de Palavra. Padre Sena Freitas [Co-coordenação, prefácio e um estudo], Lisboa, Roma Editora [846 pp.]
2007. No Fundo dos Espelhos – II. Em visita, Porto, Edições Caixotim [310 pp].
2006. Teolinda Gersão: Retratos Provisórios (Co-autoria com Teolinda Gersão e Maria de Fátima Marinho), Lisboa, Roma Editora [301 pp.].
2006. Emergências Estéticas, Lisboa, Roma Editora [239 pp.].
2004. Breves & Longas no País das Maravilhas, Lisboa, Roma Editora [237 pp.].
2004. O Mito do Marquês de Pombal (Co-autoria com José Eduardo Franco), Lisboa, Prefácio [117 pp.].
2003. No Fundo dos Espelhos – I. Incursões na cena literária, Porto, Edições Caixotim [230 pp.].
2004. Labirinto Sensível (com Breve Antologia Pessoal de Casimiro de Brito), Lisboa, Roma Editora, 2003 [244 pp.]. 2ª edição (encadernada) [244 pp.].
1998. Eça de Queirós Cronista. Do “Distrito de Évora” (1867) às “Farpas” (1871-72), Lisboa, Cosmos [257 pp.].
Direcção de Colecções Literárias:
“Obras de Almeida Garrett” (série da colecção “Clássicos da Literatura Portuguesa”), Porto, Edições Caixotim;
“Faces de Vénus”, Lisboa, Roma Editora;
“Faces de Penélope”, Lisboa, Roma Editora;
“Casa de Cultura”, Lisboa, Roma Editora;
“Ciências da Cultura”, Braga/Coimbra/Évora/Florianópolis/Lisboa, Esfera do Caos Editores;
“Letras com Vida”, Lisboa, Gradiva.
“Luso-Phonias/Graphias”, Lisboa, Esfera do Caos Editores.
“Arquivos Secretos”, Lisboa, Esfera do Caos Editora.
“Símile”, Lisboa, Esfera do Caos.
“Temas Com(n)Vida”, LUSOSOFIA-LUSOFONIAS (Bibl. on).
Foi distinguida, entre outros, com os seguintes prémios: Diploma de Mérito Cultural atribuído pela Academia Brasileira de Filologia e pela Faculdade CCAA. Rio de Janeiro, em 17 de Setembro de 2007; Medalha Municipal de Mérito – Grau Ouro atribuída por unanimidade pela Câmara Municipal de Oeiras em 7 de Junho de 2010; Medalha de Mérito Cultural do CLEPUL (Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias). Lisboa, 16 de Julho de 2012; Categoria “Mérito Cultural” [“pelo empenho em colaborar no fomento da Cultura com excelência e com /…/ exemplos positivos para a humanidade”] & Categoria “Autoridade Cultural” [“pelo reconhecimento do trabalho desenvolvido em prol da Cultura, comprometido com o desempenho sociocultural da Nação”]. Instituições outorgantes: Rede Mídia de Comunicação & Editora Sem Fronteiras. Atribuição: Lisboa, Hotel Pestana Palace, 16/3/2017 e Reconocimiento a la Promoción de la Cultura Ibérica” da Universidad Libre de Infantes Santo Tomás de Villanueva “por sus trabajos de investigación en la Historia de los Pueblos, Culturas y Civilizaciones” (Laudatio: Vice-Reitora da ULI, Professora Doutora Asunción Rodríguez Sobrino), no âmbito das comemorações do IV Centenário da beatificação de S. Tomás de Villanueva. Campo de Montiel, Villanueva de los Infantes, 16/6/2018.