Biblioteca Municipal de Alcobaça, 21 e 22 de Setembro

O congresso, organizado pela ADEPA, CICS.NOVA, CHAM e CLEPUL, procura comemorar Virgínia Victorino (13-08-1895 / 21-12-1967), insigne poeta e dramaturga nascida em Alcobaça. A década de vinte consagrou-a como a poetisa mais popular no país, em que o seu primeiro livro conheceu doze edições em Portugal e duas no Brasil. Os anos trinta vão consagrá-la como dramaturga, ao longo de seis peças de teatro, todas representadas com sucesso retumbante pela Companhia Rey Colaço/Robles Monteiro. Durante cerca de quatro décadas, leccionou as cadeiras de Português, Francês e Italiano no Conservatório e foi uma das primeiras colaboradoras da Emissora Nacional, onde dirigiu o Teatro Radiofónico. Por mérito, foi agraciada pelo Governo Português com o grau de Oficial da Comenda de Cristo, em 1929, e com a Comenda da Ordem de Santiago, em 1932, e, do Governo Espanhol, recebeu a Cruz de Afonso XII, em 1930, Recentemente, Virgínia Victorino foi alvo de trabalhos académicos, publicados em universidades: em Paris (Sorbonne), Madrid (Complutense) e no Texas (Universidade North Texas).