LOPO CURADO GARRO Capitaõ no Estado de Pernambuco no tempo que estava dominado pelos Olandezes. Para mostrar que era igual a sua penna á sua espada, escreveo em 23. de Outubro de 1645. aos Mestres de Campo Ioaõ Fernandes Vieyra, e André Vidal de Negreiros famozos instrumentos da liberdade Portugueza em Pernambuco.

Breve verdadeira, e authentica relaçaõ das ultimas tyranias, e crueldades, que os perfidos Olandeses uzaraõ com os moradores do Rio Grande. Sahio impressa no Valeroso Lucideno composto por Fr. Manoel Calado a pag. 277. Lisboa por Domingos Carneiro. 1668. fol.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]