LEONEL DE PARADA TAVARES naceo em a Villa do Sardoal do Bispado da Guarda a 24. de Setembro de 1600. Teve por Pays a Francisco de Parada Estaço, e Maria Tavares, e Irmaõ ao famoso Paulo de Parada Mestre de Campo general dos Exercitos delRey Catholico, seu Conselheiro de Guerra, e Governador proprietario de Barcelona. Instruido nas letras humanas estudou Iurisprudencia Cesarea em a Universidade de Coimbra donde passando da especulaçaõ desta Faculdade à practica mostrou a sua grande litteratura principalmente sendo Dezembargador da Casa da Suplicaçaõ de que tomou posse a 5. de Abril de 1656. Faleceo em Lisboa a 11. de Janeiro de 1669. quando contava 68. annos 3. mezes, e 18. dias de idade. Jaz sepultado diante da Capella de N. Senhora do Pilar do Real Convento de S. Vicente de Fora. Deixou por seu Testamenteiro, e herdeiro a Jorge Caldeira de Siqueira, e Parada em quem instituhio hum Morgado com condiçaõ de que vindo de Castella seu Irmaõ Paulo de Parada, ou filho seu, ainda que natural possuiriaõ o dito Morgado, e na falta da sucessaõ delles passaria aos descendentes de sua Prima Izabel de Faria o que assim sucedeo pois naõ voltando a este Reyno Paulo de Parada, nem filho seu, nem os ter legitimos Jorge Caldeira passou o Morgado a Baptista Pereira de Parada Cavalleiro da Ordem de Christo, e Capitaõ Mor da Villa de Marvaõ o qual herdou seu filho primogenito Antonio Mozinho de Parada que fallecendo sem filhos passou a Fernaõ Pereira Mozinho, e hoje he possuidor, e administrador do dito Morgado Joze Carlos Brandaõ de Parada e Castro Fidalgo da Casa de Sua Magestade Cavalleiro professo da Ordem de Christo, Alcayde Mor da Villa do Outeiro morador na sua Quinta de Cintra. Compoz.

Practica Delegationum Criminalium, seu modus procedendi in Delegationibus Criminalibus vulgò Alçadas. fol. Sahio na segunda ediçaõ da obra de Joaõ Martins da Costa, intitulada. Domùs Suplicationis Curiae Lusitanae, Stylique supremi Senatús Consulta. Olyssipone apud Emmanuelem Lopes Ferreira 1692.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]