P. THEODORO FRANCO. Naceo em a maritima Villa de Peniche do Patriarcado de Lisboa a 31 de Dezembro de 1697, sendo filho de Jozé Ferreira Soutto, e Maria Quaresma Franca, e irmaõ do P. Jozé Ferreira, de quem em seu lugar fizemos mençaõ. Recebeo a roupeta de S. Filippe Neri na Congregaçaõ da Villa de Estremoz a 18 de Dezembro de 1712, onde aprendidas as sciencias escolasicas as dictou aos seus domesticos, até chegar a Lente de Prima de Theologia, merecendo pela sua litteratura ser Qualificador do Santo Officio, Examinador do Crato, e Consultor da Bulla da Cruzada. Publicou

Sermaõ do Glorioso Patriarca S. Joaquim Pay da Mãy de Deos, e Avo de Christo, prègado na Igreja da Congregaçaõ de Estremoz em 20 de Março de 1737. Lisboa por Domingos Gonçalves 1737. 4.

Desafogo saudoso na preciosa morte, e sentidissimo transito do sempre Augusto, Fidelissimo, e Magnifico Rey de Portugal D. Joaõ V. sucedida a 31 de Julho de 1750. Lisboa por Miguel Manescal da Costa Impressor do Santo Officio 1750. 4. Sahio com o affectado nome do P. Dorotheo Quaresma. Consta de huma relaçaõ em proza da morte delRey, e no fim hum epitafio Metrico descrito em 18 Oitavas.

Vida do P. Manoel de Sousa Fundador da Congregaçaõ de Estremoz. fol. M. S.

Quentiliana Panegyris. Nella descreve as acçoens do V. P. Bartholomeu do Quental Fundador da Congregaçaõ do Oratorio em Portugal.

Seroens Natalicios. M. S.

Espelho Femenino. M. S.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]