VICENTE GUSMAÕ SOARES, naceo em Lisboa a 22 de Janeiro de 1606. Foraõ seus Progenitores Lopo Henriques de Gusmaõ, e Izabel Soares Pereira. Estudou a lingoa Latina no Collegio patrio dos Padres Jesuitas, onde teve por mestre da primeira Classe ao grande Francisco de Macedo, e por condiscipulo a Joaõ Franco Barreto, como elle escreve na Bib. Portug. M. S. Acabando de se instruir perfeitamente na lingoa Latina com Joaõ Nunes Freire Mestre insigne de Humanidades na Cidade do Porto passou á de Coimbra, onde aplicado ao estudo da Jurisprudencia Canonica nella tomou o grao de Bacharel. Ordenado de Presbitero no anno de 1644, e sendo Prothonotario Apostolico abraçou o instituto de Erimita Descalso de Santo Agostinho no Conuento de Monte Olivete professando com o nome de Fr. Vicente de S. Jozé, onde falleceo a 10 de Mayo de 1675 com 61 annos de idade. Teve natural genio para a Poesia vulgar merecendo elogios dos professores de taõ divina Arte distinguindo-se entre todos Joaõ Soares de Brito Apol. de Cam. Repost. á Cens. 18. n. 4. Em cujos estudos luzio com emulaçaõ o serio da Jurisprudencia em que dá que imitar a muitos, e o florido das boas letras em que se deixa competir de poucos acreditando a fertilidade do seu engenho com a erudiçaõ, e boa veya, e seus versos, e com a brandura das suas prozas como confirmaraõ varias obras, que sua modestia dilata divulgar na estampa, as ques (se me naõ engano) merecem os primeiros lugares no theatro dos mais acreditados; e no Theatr. Lusit. Litter. lit. V. n. 11. Magni ingenii, ac eruditionis vir Re. In prosa Oratione aequa laus, mira facundia, dulcedoque. Antes de entrar na ligiaõ, publicou

Rimas Varias en alabança del Nacimiento del Principe D. Balthezar Carlos Domingo. Porto por Joaõ Rodrigues 1630. 8.

Lusitania Restaurada na Aclamaçaõ delRey D. Joaõ IV. Lisboa por Lourenço de Anveres 1641. 4. Poema em 8. rima que consta de 5 Cantos.

Dous Sonetos, e hum Epigrama latino á morte da Senhora D. Maria de Attayde. Sahiraõ nas Mem. Funeb. desta Senhora. Lisboa na Officina Crasbeeckiana 1650. 4.

Ultimas acçoens delRey D. Joaõ IV. Lisboa na dita Officina 1657. 4. Sahiraõ em seu nome, sendo compostas por Joaõ Rodrigues de Sá e Menezes III. Conde de Penaguiaõ, e Camareiro mór do mesmo Monarcha que por ser muito amigo de Vicente Gusmaõ Soares as publicou em seu nome querendo por certas razoens encubrir o seu.

Lisboa restaurada por D. Affonso Henriques. Poema Heroico M. S.

Escarmientos del Amor, y liviandades de Clavela. Obra de Verso, e Proza composta na sua adolescencia. M. S.

Vida de Santa Rosa de Santa Maria. fol. M. S. Conserva-se no Convento de Monte Olivete Cabeça da Congregaçaõ dos Agostinhos Descalsos em Portugal.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]