Fr. VICENTE DE LISBOA, cujo apellido tomou em obzequio da illustre Cidade que lhe deu o berço. Professou o instituto da preclarissima Ordem dos Prégadores para ser hum dos gloriosos ornatos da Provincia Portugueza merecendo por suas profundas letras, e heroicas virtudes os honorificos, lugares de Provincial de Castella, e Portugal, Inquisidor Geral de Espanha por comissaõ de Bonifacio IX, e Confessor e Prégador do nosso Monarcha D. Joaõ o I. o qual lhe concedeo com piedosa liberalidade a Casa Real, que tinha no lugar de Bemfica distante huma legoa de Lisboa para nella introduzir no anno de 1399 a reforma do instituto Dominicano, que por iniquidade dos tempos se achava remetido da sua primitiva observancia. O mesmo Principe conhecendo a madureza do seu talento o mandou a Roma para tratar negocios de summa importancia, cuja incumbencia aceitou promptamente, posto que o dispensassem della a idade provecta, e compleiçaõ debil que fatalmente conspiraraõ para o privar da vida em 5 de Janeiro de 1401 antes de concluir a jornada. Tanto que ElRey D. Joaõ soube da sua morte para eterna demonstraçaõ do alto conceito que fazia de taõ veneravel Religioso mandou a Pedro Rodrigues de Moura Fidalgo da sua Casa com dous Religiosos Dominicos do Convento de Bemfica conduzir a Lisboa o cadaver de Fr. Vicente, e sendo levado ao dito Convento pouco distante delle o estavaõ esperando o Cabido da Cathedral, Senado da Camara com todos os Ministros da Justiça, e Nobreza da Corte. Com toda esta pompa foy  sepultado no alto da parede do Cruzeiro da Igreja antigua com o seguinte epitafio.

Hic situs est Frater Vincentius sanctae memoriae Ordinis Praedicatorum Professor, Magister in Theologia, vir in scientia, & virtutibus praestantissimus cujus opera refulserunt coram Deo, & hominibus, &per illum in hac civitate, &in diversis hujus regni partibus, destructa fuerunt opera diaboli, & haereses erroresque, atque idolatriae, & in supplicationes, & alia pia exercitia, & in Dei famulatum, &animarum proventum commutatae. Edidit etiam varios libros excellentis doctrinae, tam pro Verbi Dei praedicatoribus, quàm pro scholasticis. In morte, & post mortem miraculis claruit. Duo Monasteria pro praedicti Ordinis regulari observantia fundavit, unum Ulyssipone pro Monialibus, quod dicitur de Salvatore, &hoc Bemficanum pro fratribus. Obiit autem anno Domini millessimo quadragentessimo primo in Vigilia Epiphaniae.

Na reedificaçaõ da Igreja de Bemfica feita no anno de 1624 se vê huma pedra pequena entre pilastra da Capella mór, e Sancristia, onde se collocaraõ as veneraveis reliquias de Fr. Vicente, e se lhe poz o seguinte epitafio, que na lingoa materna compendiou tudo quanto relatava o latino assima escrito.

Aqui jaz Fr. Vicente de santa memoria da Ordem dos Prégadores, Fundador deste Convento, Mestre em Theologia, Inquisidor que foy Geral, e Provincial de toda Espanha, Confessor, e Prégador delRey D. Joaõ o I. Varaõ excellente em sciencia, e virtude, e Author de muitos livros; esclareceo em milagres em vida, e depois da morte. Falleceo aos 5 de Janeiro de 1401.

Como de ambos os epitafios consta que o V. Fr. Vicente de Lisboa fora Author de muitos livros Predicativos, e Escholasticos seria injurioso á sua memoria, e á Bibliotheca Lusitana o naõ ser collocado na Classe dos Authores de que ella trata, ainda que ignoremos os livros q compoz. Do seu veneravel nome fazem honorifica memoria Fr. Luiz de Sousa Hist. de S. Dom. da Prov. de Portug. Part. 2. cap. 1. 2. e 3. Cardoso Agiol. Lusit. Tom. 1. p. 43. em o Coment. de 5 de Janeiro letr. A. Castilho Chron. de la Orden de S. Dom. Part. 1. liv. 3. cap. 41. Part. 3. liv. 1. cap. 89. e Part. 5. liv. 2. cap. 33. Paramo Direct. Inquisit. ad anno 1408. Fernand. Concert. Praed. p. 198. Calvo Defens. Das Relig. Part. 2. cap. 15. Santos Etiop. Orient. Part. 2. liv. 1. cap. 7. Altamura Bib. Domin. p. 148. Sena Chron. Frat. Ord. Praed. p. 232. Fr. Juan de la Cruz Chron. de la Ord. liv. 5. cap. 24. Sor Mar. Baptist. Fund. do Conv. do Salvad. liv. 1. cap. 9. Quetif. Script. Ord. Praed. Tom. 1. pag. 748 Monteiro Claustr. Dom. Tom. 1. p. 104. e Tom. 3. p. 322. e na Hist. da Inquisit. do Reino de Portug. Part. 1. liv. 2. cap. 33. e 35.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]