Frei Miguel de Santo Agostinho

Fr. MIGUEL DE S. AGOSTINHO, natural de Lisboa, e alumno da preclarissima Ordem dos Prégadores, cujo habito recebeo no Convento de Goa,  onde depois de estudar as Sciencias escolasticas exercitou os ministerios de Missionario, e Parocho em Moçambique, e Monomotapa com grande zelo da salvaçaõ das almas. Restituido á patria passou a Roma, onde expoz á sagrada Congregaçaõ de Propaganda Fide os serviços que tinha feito em obsequio da Igreja, os quaes foraõ remunerados pelo Geral da Ordem á instancia da mesma Congregaçaõ, com o grao de Bacharel, e Presentado na Sagrada Theologia. Compoz

Historia das Christandades de Moçambique, e Imperio de Monomotapa. A qual deu o Author ao Excellentissimo Marquez de Abrantes Embaixador extraordinario á Santidade de Clemente XI. e se conserva na sua Livraria. Lemos o Original della (saõ palavras de Fr. Pedro Monteiro Claust. Domin. Tom. 3. p. 287.) e nos pareceo digna do prélo, e da estimaçaõ, que o Marquez della fazia.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]

Frei Miguel das Almas Santas

Fr. MIGUEL DAS ALMAS SANTAS. Naceo em 7 de Abril de 1687 na Freguesia de S. Miguel da Frontoura, termo da Villa de Valença do Minho, sendo filho de Alexandre da Cunha Dantas, e de Maria Domingues. Recebeo o habito Serafico no estado de leigo no Convento de S. Francisco de Alenquer a 8 de Outubro de 1715, e depois de haver oito annos que professara, foy mandado pelos Superiores para os Santos lugares de Jerusalem, onde assistio quatro. Voltando a Portugal o elegeo o Comissario Geral da Terra Santa para pedir esmolas para os lugares de Jerusalem no destricto da Villa de Valença sua patria, cuja incumbencia exercitou com tal actividade, que no espaço de oito annos juntou quatorze mil cruzados. Como ardentemente suspirasse pelos Santos lugares obteve concessaõ dos Prelados no anno de 1739 para os visitar segunda vez.

Compoz

Clamores feitos ao Ceo, suspiros dados na Terra Santa de Jerusalem, lagrimas, e tormentos com que na Palestina acabaõ as vidas os filhos do Serafico Patriarcha, que residem naquelles Santos lugares; graças que lhe saõ concedidas aos seus Bemfeitores com cuja diligencia, e esmolas se conservaõ, &c. Porto na Officina Prototypa Episcopal. 1739. 8.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]

Padre Miguel de Almeida

P, MIGUEL DE ALMEIDA, natural da Villa de Gouvea titulo de Marquezado em a Provincia da Beira. Deixando a patria partio para o Oriente, e na Cidade de Goa Capital do Imperio Portuguez na Asia abraçou o sagrado instituto da Companhia de Jesus a 12 de Setembro de 1624, quando contava 16 annos de idade. Logo em o Noviciado deu claros argumentos da observancia das virtudes religiosas que naõ interrompeo com a aplicaçaõ aos estudos escolasticos no fim dos quaes fez a profissaõ do quarto voto. Cultivou a vinha de Salsete com apostolico zelo aprendendo a lingoa dos naturaes para mais facilmente conduzir as almas ao conhecimento do verdadeiro Deos. Foy Reitor do Collegio de S. Paulo de Goa, e depois Provincial. Acometido de huma febre se retirou para o Collegio de Rachol, onde alegre com a noticia de ser chegado o termo da sua vida expirou placidamente a 17 de Setembro de 1683, com 79 annos de idade, e 63 de Companhia. Compoz na lingoa Bramana

Jardim de Pastores, livro doutrinal. Goa no Collegio da Companhia. 1658. 8.  Consta de Sermoens, e Praticas.

Sinco Praticas sobre as palavras, Exurgens Maria. Goa no dito Collegio.

Diccionario da Lingoa Concanica composto pelo Padre Diogo Ribeiro Jesuita, addicionado.

Sermoens de Santos, e do Tempo Quaresmal 2. Tom. 4. M. S.

Delle se lembraõ Bib. Societ. p. 611. col. 1. & 2. e o addicionador da Bib. Orient. de Antonio de Leaõ Tom. 1. Tit. 4. col. 81.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]

Padre Miguel do Amaral

P. MIGUEL DO AMARAL, natural do lugar de Zurara do Bispado de Viseu onde teve por Progenitores a Miguel Paes do Amaral, e D. Anna Paes igualmente nobres, e pios. Abraçou o instituto de Jesuita em o Noviciado de Coimbra em o 1 de Julho de 1677, quando contava 21 annos de idade, onde exercitou com escrupulosa exaçaõ os preceitos da sua Regra. Inflamado com o desejo de agregar filhos ao gremio da Igreja Romana deixou a patria, e passando á India Oriental, e della ao Imperio do Japaõ, e China converteo muitos barbaros á veneraçaõ do Redemptor crucificado, donde voltou duas vezes a Portugal obrigado da obediencia. Vaticinou a sua morte que sucedeo em Coimbra a 14 de Dezembro de 1730, quando contava 75 annos de idade, e 54 de religiaõ. O cadaver ficou taõ flexivel como se estivera vivo lançando sangue de hum dedo que se lhe quiz com indiscreta devoçaõ cortar. Ao seu Funeral assistiraõ os Ministros do Santo Officio, Cathedraticos da Universidade, e a nobreza, e povo da Cidade levando como reliquias alguns pedaços dos seus vestidos. Traduzio da lingoa Italiana em a materna os seguintes tratados sendo o primeiro do Padre Joaõ Pedro Pinamonte; e o segundo do P. Carlos Gregorio Rosignoli ambos Jesuitas.

Exercicios espirituaes de Santo Ignacio propostos ás Pessoas Seculares. Coimbra no Real Collegio das Artes da Companhia de Jesus 1726. 8.

Verdades eternas expostas em liçoens ordenadas principalmente para os dias dos exercicios espirituaes, explicada cada huma liçaõ para cada hum dos outo dias dos exercicios espirituaes. ibi na dita Officina, e no mesmo anno.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]

D. Miguel dos Anjos

D. MIGUEL DOS ANJOS, natural da Villa de S. Tiago de Cacem em a Provincia Transtagana, Conego Regular de S. Agostinho, cujo habito vestio no Real Convento de Santa Cruz de Coimbra. Foy Reitor do Collegio de S. Agostinho desta Cidade no anno de 1607, onde falleceo a 14 de Julho de 1610. Compoz

Sermaõ do solemne recebimento das Santas Reliquias feito em o Real Convento de Santa Cruz de Coimbra no anno de 1595. Sahio impresso a fol. 79 da Relac. do solemne Recebim. das ditas Reliquias. Coimbra, por Antonio Mariz. 1596. 8.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]