João Martins

IOAÕ MARTINS cuja patria, e estado de vida se ignora. Traduzio com aplicaçaõ devota da lingua Castelhana de D. Francisco de Borja Principe de Esquilache em a materna.

Oraçoens, e Meditaçoens da Vida de Iesu Christo nosso Salvador dos beneficios que nos fez divididas em quatro partes 1. da Encarnaçaõ de Christo atè sua Payxaõ. 2. da Payxaõ até sua Resurreiçaõ. 3. da Ressurreiçaõ de Christo, e suas apariçoens. 4. da Ascençaõ, Pentecostes, e outras couzas. Lisboa por Bernardo da Costa de Carvalho Impressor do Serenissimo Senhor Infante. 1716 8.

Imitaçaõ de Christo composta por Thomas de Kempis. Lisboa por Domingos Carneiro. 1679 12. & ibi na Officina Ioaquiniana da Musica. 1739. 12.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]

João Martins

IOÃO MARTINS. Vejase ANTONIO DE VILLAS BOAS, E SAMPAYO

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]

João Martins

IOAÕ MARTINS. Sacerdote de exemplar procedimento, e muito perito na Arte do Canto Chaõ de que teve escola publica sahindo instruidos perfeitamente innumeraveis discipulos para o Coro, e Altar. Naõ satisfeito de ensinar com a voz os preceitos desta armonica Arte os fez mais claros, e perceptiveis com a pena publicando.

Arte do Canto Chaõ posta, e reduzida em sua enteira perfeiçaõ segundo a practica delle muito necessaria para todo o sacerdote, e pessoas, que haõ de saber cantar; e a que mais se uza em toda a Christandade. Vay em cada huma das regras seu exemplo apontado com as entoaçoens. Coimbra por Manoel de Araujo 1603 8. & ibi por Nicolao Carvalho Impressor da Universidade 1612 8. Sahio terceira vez emendada, e acrecentada por Antonio Cordeiro Subchantre da Sé de Coimbra. Ibi por Nicolao Carvalho 1625 8.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]

João Marques Moreira

IOAÕ MARQUES MOREYRA Prothonotario Apostolico, e Real Capellaõ na Cidade do Nome de Deos do grande Imperio da China. Querendo fazer patente ao mundo o jubilo com que os moradores da Cidade de Macáo celebre Colonia dos Portuguezes situada em a Provincia de Cantaõ, celebraraõ a feliz Aclamaçaõ do Serenissimo Rey D. Ioaõ o IV. escreveo com estilo sincero.

Relaçaõ da magestosa, mysteriosa, e notavel Aclamaçaõ que se fez à Magestade delRey D. Ioaõ o IV. Nosso Senhor na Cidade do Nome de Deos do grande Imperio da China, e festas que se fizeraõ pelos Senhores do governo publico e outras pessoas particulares no anno de 1642. Lisboa por Domingos Lopes Rosa. 1644 4.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]

João Marques Correia

IOAÕ MARQUES CORREA. Naceo em a Cidade de Beja da Provincia Transtagana a 20 de Iunho de 1671. sendo filho de Luiz Marques, e Maria Iozefa. Na Universidade de Coimbra depois de receber o gráo de Mestre em Artes a 17 de Março de 1692. se formou na faculdade de Medecina a 23 de Iunho de 1696. Onde foy Examinador dos Licenciados, e Bachareis. Falleceo na patria a 16 de Iunho de 1745. Para daro argumento da sciencia que professava. Publicou.

Tratado Physiologico Medico Physico, e Anatomico da circulaçaõ do sangue dividido em quatro Capitulos. No 1. se trata da anatomia do Coraçaõ, Veas, arterias que entraõ, e sahem delle. No 2. se trata dos maravilhozos movimentos do Coraçaõ, e suas peregrinas cauzas em doutrina antiga, e moderna. No 3. Da verdadeira, e perenne circulaçaõ do sangue em cujo movimento consiste precisamente a vida. No 4. em que se disolvem totalmente os argumentos que se podem pòr contra a circulaçaõ do sangue. Lisboa por Antonio de Lemos Correa. 1735 4.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]