Seminário de Estudos Globais | “Globalization of the Enlightenment”, por Franck Salaün

Realiza hoje, pelas 17h30, no Auditório III da Fundação Calouste Gulbenkian a 3.ª Sessão do Seminário Internacional de Estudos Globais.

Será orador convidado o Professor Doutor Franck Salaün (Institut de Recherche sur la Renaissance, l’âge Classique et les Lumières – UMR 5186 du CNRS, Université Paul-Valéry Montpellier-3; responsável pelo programa «Enquête sur la Globalisation des Lumières»), que apresentará o tema “Globalization of the Enlightenment”. A moderação estará a cargo do Professor Doutor Viriato Soromenho-Marques (Universidade de Lisboa).

Sessão de encerramento do III Ciclo de Conferências Novos Estudos e Novos Olhares sobre a cidade: Lisboa do Terramoto à Revolução de Abril, Palácio Pimenta – Museu de Lisboa, 21 de Janeiro, às 18h

Daniel Alves (IHC-FCSH, NOVA) e Rosa Fina (CLEPUL, UL) têm o prazer de convidar para a sessão de encerramento do III Ciclo de Conferências Novos Estudos e Novos Olhares sobre a cidade: Lisboa do Terramoto à Revolução de Abril, no próximo dia 21 de Janeiro, às 18h, no Palácio Pimenta – Museu de Lisboa, com a voz da Ana Sofia Paiva e a música do Marco Oliveira. Serão lidos excertos de alguns autores portugueses, todos eles apaixonados por Lisboa, e também cantadas algumas das músicas mais emblemáticas da cidade. Juntem-se a nós!

Exposição | Sociedade das Nações (1920-1946): promessas e legados | 21 jan. | 18h00 | BNP

Cem anos volvidos sobre a criação da Sociedade das Nações, que daria origem à Organização das Nações Unidas, o Instituto de História Contemporânea (NOVA FCSH) apresenta, a partir de uma ampla base documental e iconográfica, uma exposição que procura proporcionar uma visão internacional e transnacional da instituição, focando também o envolvimento de personalidades portuguesas, tanto as oficiais (políticos e diplomatas), como as da sociedade civil (desde médicos a juízes, a jornalistas e professores universitários), na sua história.

Estabelecida no rescaldo da I Guerra Mundial, aquando da elaboração do Tratado de Versalhes, a Sociedade das Nações constituiu-se como uma primeira tentativa de dotar a sociedade internacional de um mecanismo de segurança coletiva que pudesse evitar uma catástrofe como a que teve lugar entre 1914 e 1918, ao mesmo tempo que encorajava a procura de respostas concertadas para problemas globais.
A sua vigência foi acidentada, não tendo conseguido prevenir uma nova conflagração mundial em 1939. Mas a utopia que a animou – fazer com que as relações internacionais não ficassem reféns da lei do mais forte – continuou a inspirar reformadores e líderes visionários, sendo retomada em 1945, no momento de instituir a Organização das Nações Unidas.
Coordenação: Pedro Aires Oliveira (IHC-NOVA FCSH)
Curadoria Científica: Aurora Almada e Santos (IHC-NOVA FCSH), Bruno Cardoso Reis (ISCTE-IUL), Cláudia Ninhos (IHC-NOVA FCSH), Cristina Rodrigues (IHC-NOVA FCSH), Helena Pinto Janeiro (IDI-MNE e IHC-NOVA FCSH), Quintino Lopes (IHC-NOVA FCSH), Pedro Aires Oliveira, Yvette Santos (IHC-NOVA FCSH)

 

 

Fonte: BNP

Lançamento: D’amor sì dolcemente. Cinquanta sonetti, de Luís de Camões : 16 jan. | 18h30 | BNP

A apresentação da obra na Biblioteca Nacional está a cargo de Rita Marnoto, Isabel Almeida e Luís Filipe Castro Mendes.
D’amor sí dolcemente apresenta cinquenta sonetos de Luís de Camões numa nova tradução, realizada por Federico Bertolazzi.
Passados quarenta anos depois da última publicação em livro duma seleção da lírica de Camões em língua italiana, esta nova versão procura revitalizar a atualidade da poesia deste grande poeta que soube renovar os seus modelos de forma absolutamente livre, injetando no cânone do petrarquismo a linfa de uma vida vivida com intensidade e paixão. Todo o rigor aplicado na tradução vai no sentido de fazer justiça a essa lúcida paixão de um poeta maior da literatura de todos os tempos.
Federico Bertolazzi é doutorado pela Universidade de Lisboa, professor de Literatura Portuguesa na Universidade de Roma «Tor Vergata» e responsável científico da Cátedra Agustina Bessa-Luís. Entre os seus estudos destacam-se Almadilha. Ensaios sobre Sophia de Mello Breyner Andresen (Lisboa, 2019), Noite e Dia da Mesma Luz. Aspectos da Poesia de Eugénio de Andrade (Lisboa, 2010); Con la Notte di Profilo. Brevi saggi su Eugénio de Andrade (Roma, 2011); Por Mares que só Eu Sei. Le canzoni, il teatro, la prosa di Chico Buarque (Roma, 2011). Traduziu e organizou as edições italianas de Luís de Camões, D’Amor sì Dolcemente. Antologia di sonetti (Livorno, 2019); Maria Teresa Horta, Mia Signora di Me (Livorno, 2018); Al Berto, Orto di Incendio (Firenze, 2017); Sophia de Mello Breyner Andresen, Come un Grido Puro (Milano, 2013), entre outras.

 

Fonte: BNP