“O homoerotismo camoniano no Convite que fez a certos fidalgos em Goa”, por Márcia Arruda Franco

GRUPO DE INVESTIGAÇÃO POÉTICAS EM LÍNGUA PORTUGUESA (PLP)
SEMINÁRIO ONLINE
(No âmbito do projeto de investigação “Reescrever o séc. XVI”)

“O homoerotismo camoniano no Convite que fez a certos fidalgos em Goa”

Por Márcia Arruda Franco

DATA: 28/maio/2020, 15h-17h
DADOS DE ACESSO: O seminário decorre na plataforma zoom-colibri, sendo necessário inscrever-se antecipadamente através deste link: https://videoconf-colibri.zoom.us/meeting/register/tJIvf-Gvpj4qHtzno0-EbZ1CA77xOAtHQ0ZW

Após a inscrição, receberá um e-mail de confirmação contendo os dados de acesso.
Prazo para inscrição: 27 de maio, 12h.

Contacto: micaelar@ilch.uminho.pt / dircehum@ilch.uminho.pt

RESUMO:
A partir da revisitação do efeminado imperador Heliogabalo, é possível interpretar o banquete de trovas como um encontro homoerótico. Para tal é preciso entender o erotismo ao tempo de Camões e a sua desvinculação relativamente a categorias estanques da sexualidade correntes nas sociedades burguesas, onde se opõem heterossexualidade e homoerotismo. Nas sociedades de corte, a vivência da sexualidade seguia parâmetros menos rígidos, em que se admitia a bissexualidade. Estes serão os tópicos abordados neste seminário, no qual se apresentará ainda uma proposta de organização de uma Antologia homoerótica de Camões, a partir do romance Pode um desejo imenso, de Frederico Lourenço.

NOTA BIOGRÁFICA:
Marcia Arruda Franco fez pós-doutorado na Universidade de Lisboa (2001-2003), na UFRJ (2014) e agora (2020) na Sorbonne Nouvelle, Paris 3. Em agosto de 2003 tornou-se Professora Doutora da Universidade de São Paulo, onde defendeu tese de livre-docência em 2017. Tem atuado principalmente nos seguintes temas: Sá de Miranda, releitura, intertextualidade, Camões, Garcia de Orta, Renascimento português e modernidade, sobre os quais publicou livros de ensaios em Portugal, com apoio de agências de fomento do governo português, como a FCT, o CIEC e o IPLB. É membro colaborador do Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos da Universidade de Coimbra (CIEC) desde 2005. Integra a equipe do projeto de excelência subsidiado pelo MINECO, Espanha, sediado no Departamento de Filologia portuguesa da Universidade de Salamanca, Biblioteca virtual de la épica burlesca portuguesa, com o projeto “O Reino da Estupidez na BBM: indagações a respeito de sua autoria e classificação como obra brasileira”. Coordena e integra a equipe USP do projeto “Iniciativas de Parceria Estratégica USP-UMINHO, Edital Conjunto de Apoio à Pesquisa”, AUCANI, com o projeto “Reescrever o século XVI” – Projeto multidisciplinar (Literatura Brasileira, Literatura Portuguesa, História Literária, História Cultural), ao lado de Micaela Ramon, Sérgio Sousa, Vagner Camilo e Carlos Mendes de Sousa. Integra a Equipe organizadora, desde a sua primeira edição na USP, em 2016, da série de edições do Colóquio Internacional Interlocuções Poéticas Brasil-Portugal, com Vagner Camilo (USP) e Maria Aparecida Ribeiro (CLP/FLUC).

21 de Maio — Através dos Livros #8: Júlio de Melo Fogaça (online)

Oitava sessão do espaço de discussão em torno de livros e autores, que o Instituto de História Contemporânea (IHC) organiza em parceria com o Núcleo dos Estudantes de História da NOVA FCSH.

Agora ONLINE!

O convidado da oitava sessão é Adelino Cunha, que apresentará o seu livro, Júlio de Melo Fogaça (Saída de Emergência, 2018). O comentário estará a cargo de João Madeira e a moderação será de José Neves, ambos do IHC. Os participantes poderão colocar questões através do chat no canal YouTube do IHC.

Sobre o ciclo:
Num momento em que os sistemas de avaliação universitários tendem cada vez mais a premiar o artigo em revistas especializadas, queremos com esta iniciativa sublinhar a importância do livro (e da monografia em particular) como veículo por excelência para a difusão do saber histórico e, também, para o debate de ideias.

Neste espaço de discussão, daremos prioridade a obras recentes que correspondam a investigações originais e/ou sínteses que se proponham a desafiar ou rever paradigmas vigentes.

Webinário de Português com 2 lançamentos | 23/5/2020, 17:30h (Espanha)

No dia 5 de maio, a Facultad de Filología da Universidad Complutense Madrid uniu-se à Asociación de Profesores de Lengua Portuguesa en España (APLEPES) na organização do Webinário de Português, inaugurado no dia 11 de abril de 2020. Esta iniciativa funciona como espaço para a apresentação de trabalhos elaborados por professores de Português em solidariedade com os colegas profissionais, ocupando um lugar de encontro e aprendizagem, de desafio e experimentação.

O próximo Webinário de Português terá lugar no dia 23 de maio, às 17:30h (Espanha), e será dedicado à conformação desta colaboração entre as duas instituições na sua organização, que apresentará a partir deste momento um programa mais diversificado, embora mantendo a realização de seminários, oficinas e demais, com caráter didático.

A sessão de Abertura será realizada pelo Prof. José Manuel Lucía Megías, Vice-decano de Biblioteca, Cultura e Relações Institucionais da Facultad de Filología da UCM, e pela Profª. Annabela Rita, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, será a responsável de ministrar o webinário “Nos enlaces da Língua Portuguesa. Celebrando a LP: do webinário às edições digitais (Da língua Portuguesa vêm-se galáxias2020) e em papel (Teolinda Gersão: encenações2020)”. Nesta apresentação, a Porfª. Annabela Rita vai expor questões relevantes sobre Língua Portuguesa e Literatura, contidas nos seus respectivos livros.

 

Publication of Smiling in the Darkness by Adelaide Freitas

Tagus Press, the publishing arm of the Center for Portuguese Studies and Culture at the University of Massachusetts Dartmouth, announces the publication of Smiling in the Darkness by Adelaide Freitas, translated by Katharine F. Baker and with a foreword by João de Melo.

Many people of Portuguese descent take pride in claiming that the word “saudade” is untranslatable. In reality, we come close with a melding of bittersweet nostalgia, bone-deep longing, and an endless yearning for what one can never have again — or indeed may never have had. Adelaide Freitas dipped her pen in saudade to tell of family separation and bonds that never loosen. In her authentic Azorean voice, she recounts the immigrant experience and centrifugal impulses that force people apart in spite of their desperation to cling to one another. In their sensitive rendering, the translators have captured the nuances of Freitas’s novel Smiling in the Darkness, with special care for those who have her native language in their heritage and heartfelt saudade for its loss. 

Adelaide Freitas(1949–2018) was a celebrated author of prose and poetry, and a professor at the University of the Azores. In 2018, Freitas was honored by the Legislative Assembly of the Autonomous Region of the Azores with the Insígnia Autonómica de Reconhecimento (Commendation of Recognition). 

João de Melo is the author of over twenty books, including Happy People in Tears, which won multiple literary awards in Portugal.

Smiling in the Darkness was translated by Katharine F. Baker with Bobby J. Chamberlain, Reinaldo F. Silva, and Emanuel Melo.

Smiling in the Darkness is volume 3 of the Bellis Azorica Series, edited by Onésimo T. Almeida (Brown University) and Mario Pereira (UMass Dartmouth).

For more information, please contact Mario Pereira, Executive Editor, at mpereira6@umassd.edu