MARTINS, Maria Heloísa

  • Maria Heloísa Martins Dias, Figurações do Encoberto na Literatura Portuguesa, Lisboa, CLEPUL, 2020. ISBN: 978-989-9012-46-2 PDF

ROSSI, Maura

  • Maura Rossi, Crónica de una muerte anunciada, o cómo se aprende a leer el periódico: la agonía de Francisco Franco según Jesús Torbado, Lisboa, CLEPUL, 2020. ISBN: 978-989-9012-47-9 PDF

Mesa-redonda “Os livros vão ficar bem?” | Página de Facebook da Faculdade de Letras | 18 Junho | 11h30

Mesa-redonda
Os livros vão ficar bem?

18 de Junho | Qui. | 11h30 às 12h | página de Facebook da Faculdade de Letras da ULisboa

A literatura, os livros, os efeitos do recente estado de emergência nos hábitos de leitura e a reabertura das livrarias são alguns dos temas nesta mesa-redonda com Filipa MeloFrancisco José Viegas e Margarida Vale de Gato.

Filipa Melo, jornalista, autora e crítica literária, coordena e ministra uma pós-graduação em Escrita de Ficção, na Universidade Lusófona, em Lisboa, e é vogal do conselho directivo da Fundação Dom Luís I (Cascais).

Francisco José Viegas, escritor, jornalista e director da Quetzal, colaborou em vários jornais e revistas, e foi autor de vários programas na rádio e televisão.

Margarida Vale de Gato, docente da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, coordena o grupo de investigação em Estudos Americanos no Centro de Estudos Anglísticos da ULisboa, a par com o trabalho de escrita na poesia e na tradução.

Junte-se a esta conversa na próxima quinta-feira, 18 de Junho, às 11h30, em directo na página de Facebook da FLUL.

 

Para mais informações, consulte o website.

Organização: Bertrand Editora; Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

© Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa,  2020

Rua de Paris em Dia de Chuva, de Isabel Rio Novo

Se a biografia de Agustina (aqui apresentada o ano passado com entrevista à autora) pode ser lida com o enlevo de um romance, e se no romance anterior (também aqui recenseado) se cruzava ficção e ensaio, Isabel Rio Novo dá agora um novo passo no seu percurso romanesco, confirmando-a uma vez mais como uma nova voz da literatura portuguesa contemporânea, e presenteia-nos com o que poderíamos tentar definir como um romance biográfico, mas que se esquiva, como os livros anteriores, a ser classificado numa só categoria.