A migração é um dos fenómenos actuais mais pungentes: segundo o Banco Mundial, há mais de 258 milhões de migrantes no mundo de hoje. No entanto, movimentos populacionais fazem parte da vida do homem desde seu surgimento na África. Todas as grandes civilizações foram construídas com algum aporte de povos estrangeiros. De motivação diversa, desde grandes convulsões sociais ao desejo da simples melhoria de vida, os migrantes nos falam de mundos diversos, trazendo as diferenças sócio-culturais ao nosso alcance.

O IX Colóquio da Sociedade Checa de Língua Portuguesa é um convite para pensar as alegrias e as dores da migração, seus contributos e suas ameaças nos países de língua portuguesa no decorrer dos séculos.

Eixos temáticos:

1)    Linguística

O português é uma língua que se falava primeiro em um pequeno território na faixa ocidental da Península Ibérica. Daí partiu com os conquistadores portugueses em descoberta de novos mundos. Espalhou-se, assim, em vários territórios de todo o planeta: América do Sul, África, Ásia e Oceania. Ao longo dos séculos, em cada país essa língua passou por diferentes processos evolutivos. Apesar desta diversidade, o português passou a ser um importante elemento unificador de todos os países lusófonos e facilita, assim, os seus contactos e a sua cooperação. Hoje em dia, o português, o quarto idioma mais falado no mundo, representa uma língua de migração, cooperação e unificação.

2)    Literatura

O mundo de língua portuguesa tem, desde seus primórdios portugueses, uma tradição rica em deslocamentos populacionais que interconectaram comunidades diferentes e desconstruíram as ideias estabelecidas sobre as identidades rígidas muito antes da globalização actual. A literatura, dando acesso ao discurso subjectivo, conta as esperanças e as ilusões dos migrantes, o acolhimento ou exclusão com os quais se depararam nos países-destino assim como mostra o imaginário híbrido, resultado do estar em transição do qual o imigrante é um exímio exemplo.

3)    Ciências humanas e sociais

Migração é um processo complexo, condicionado por múltiplos factores sócio-históricos, p. ex. políticos, económicos, culturais ou religiosos. Os movimentos populacionais podem ser observados sob muitos enfoques: a partir das trajectórias biográficas e sociais, das produções artísticas, fronteiras culturais e etno-raciais, relações estabelecidas entre indivíduos e grupos sociais. Outra perspectiva se abre pensando nos resultados das deslocações: identidades culturais líquidas, mistas e múltiplas; migração de ideias e conceitos que influenciam tanto os países de partida quanto aqueles da chegada; representações de lugares associados a essas mobilidades e os sentimentos que despertam, etc.

Lugar: Palácio Oettingen, Josefská 6, 118 00 Praha 1, República Checa

Cronograma:

Inscrições (ColoquioIX@gmail.com): até  10 de Março de 2020

Divulgação dos resumos aprovados: 20 de Março de 2020

Divulgação do programa: 31 de Março de 2020