Em 2020 celebra-se o Centenário do Dramaturgo Bernardo Santareno, considerado por alguma Crítica como “o maior Dramaturgo português do século XX”, embora muito esquecido ou ignorado pelas novas gerações.

Este Colóquio constitui o evento de abertura das Comemorações do Centenário, que ao longo de todo o ano de 2020, incluirá atividades de vária ordem organizadas por entidades parceiras, quer sejam Teatros, Câmaras Municipais, Fundações, Revistas Literárias, etc.

Com curadoria de Fernanda Lapa, Diretora da “Escola de Mulheres – Oficina de Teatro” o Colóquio reúne personalidades do meio académico e teatral que irão falar da personalidade e da obra de Santareno e, numa pequena exposição, serão apresentados documentos e curiosidades ligados ao Autor.

 


PROGRAMA

10:00   Sessão de Abertura

Graça Fonseca Ministra da Cultura
Guilherme d’Oliveira Martins Fundação Calouste Gulbenkian
José Manuel Mendes Associação Portuguesa de Escritores
Fernanda Lapa Escola de Mulheres-Oficina de Teatro

10:30 – 11:10   Conferência de Abertura
Bernardo Santareno: Teatro, Utopia, Performatividade

Susana Moura

 

11:20 – 13:00   Conferência
Eu creio que, na verdade, é aos encenadores que compete o mais importante papel na luta por um teatro popular

Moderador Paulo Filipe Monteiro

Com Graeme Pulleyn, Miguel Moreira, Nuno Carinhas, Álvaro Garrido

 

13:00 – 14:30   Intervalo

 

14:30 – 15:30   Conferência
O texto de uma peça pode ser belo através da leitura, mas nunca, uma coisa que nasce para ser gritada, é tão bela como quando a podemos sussurrar

Moderador Ruy Malheiro
Com José Manuel Mendes, Júlio Gago, José Manuel Vasconcelos, Carina Infante do Carmo

 

15:35 – 16:35   Conferência
O Homem de Teatro necessita do público de uma maneira carnal, pois o Teatro é, em si mesmo, a expressão artística mais carnal de todas

Moderador Fernanda Lapa
Com Vicente Batalha, Carlos Avilez, Luís Castro, Antonino Solmer

 

17:00 – 18:00   Documentário
Bernardo Santareno Português, Médico, Escritor, de Luís Filipe Costa

 

Organizado em colaboração com a Associação Portuguesa de Escritores e Escola de Mulheres-Oficina de Teatro