Fernão de Oliveira, Gramática da Linguagem Portuguesa 

João de Barros, Gramática da língua portuguesa

Primeiras gramáticas do português, escritas num período cuja filosofia humanista marcava um ideário de afirmação da identidade nacional e, neste âmbito, de exaltação da língua vernácula, a Gramática da linguagem portuguesa de Fernão de Oliveira, publicada em 1536, e a Gramática da língua portuguesa de João de Barros, dada à estampa em 1540, assumem-se, a par de outras que se lhes seguiram, como obras fundamentais para o conhecimento e estudo da nossa língua, sendo igualmente marcos importantes da nossa memória linguística e obras pioneiras da historiografia gramatical da língua portuguesa.