ANTONIO CYRO PINTO OSORIO, Bacharel em Leis pela Univ. do Coimbra, formado segundo credo em 1826. – N. na villa e praça de Chaves nos primeiros annos d’este seculo, e consta que morrera ha pouco tempo no Porto, onde exercia a profissão do Advogado. Não posso attingir o que deu causa á equivocação do sr. Castilho, que no seu Almanach de Lembranças para 1856 attribuiu a este auctor a qualidade de brasileiro, que de certo não teve. – E.

586) Ode ao Ill.mo Sr. Manuel Fernandes Thomás, Membro da Junta Provisoria do Governo Supremo do Reino. – Sahiu a pag. 93 do n.º I do Cidadão Litterato, periodico de Politica e Litteratura. Coimbra, na Imp. da Univ. 1821. 4.º.

587) Ode e Canção recitadas na salla grande da Universidade de Coimbra no dia 26 de Fevereiro de 1823. – Sahiu na Collecção de Poesias recitadas na mesma occasião, Coimbra, na Imp. da Univ. 1823. 4.º.

588) Ode ao Ill.mo e Ex.mo Sr. Manuel da Silveira Pinto da Fonseca segundo Conde d’Amarante. Porto, na Typ. da Viuva Alvares Ribeiro & Filhos. 1823. 4.º de 8 pag.

É muito para notar, confrontando entre si estas poesias, a immensa modificação porque passaram as crenças politicas do auctor no curto intervallo que mediou entre a publicação da segunda e a da terceira!

589) Duas Odes Anacreonticas insertas na Chronica Litteraria da Nova Acad. Dram. de Coimbra, tomo I a pag. 14, e 170.

É tudo quanto conheço impresso d’este auctor. Poderá ser que mais alguma cousa o fosse, avulsamente, ou incorporado em alguns jornaes. Diz‑se porém que compozera, e conservava ineditas grande numero de poesias, que a julgarmos pelo pouco que d’elle temos visto, devem ser de merecimento, e é para sentir que se não publicassem.

 

[Diccionario bibliographico portuguez, tomo 1]