D. IOAÕ DE MENDOÇA naceo em a Villa de Estremoz da Provincia Transtagana a 12 de Iunho de 1673. justamente vangloriosa com a produçaõ de taõ illustre alumno. Foy sexto filho de Lourenço de Mendoça 3. Conde de Valdereis, Deputado da Iunta dos Tres Estados, Regedor das Iustiças, e Conselheiro de Estado, e da Condessa D. Maria de Mendoça filha de Manoel de Souza da Sylva Vedor da Rainha D. Maria Francisca Izabel de Saboya, e Mestre Sala do Principe D. Theodozio, e D. Ioanna de Mendoça. Tendo estudado as letras humanas no Collegio de S. Antaõ de Lisboa onde deu a conhecer a viveza do engenho, e promptidaõ da memoria cultivou em a Universidade de Coimbra a Iurisprudencia Canonica onde foy admitido por Porcionista do Real Collegio de S. Paulo a 30 de Outubro de 1689. Recebido o grao de Doutor nesta Faculdade a 17 de Iulho de 1698. passou de Arcediago da Sè da Guarda para Thezoureiro mòr, e Conego da Cathedral de Evora a 28 de Dezembro de 1694. pela promoção de seu Tio o Illustrissimo Ruy de Moura Tellez ao Bispado da Guarda. Sendo Conductario com privilegios de Lente em 27 de Novembro de 1698. ostentou com tanta profundidade à Cadeira de Clementinas que ainda que cedeo della em utilidade de outros Oppozitores mais antigos se lhe julgou a igualaçaõ à dita Cadeira a 23 de Fevereiro de 1706. da qual teve a proprieclade com igualaçoens a do Decreto a 28 de Fevereiro de 1707. e ultimamente igualado à de Vespera a 2 de Agosto de 1708. Eleito Deputado do S. Officio da Inquisiçaõ de Coimbra a 3 de Ianeiro de 1704. regeitou ser Deputado da Meza da Conciencia, e Ordens antepondo a taõ honorifico lugar o laborioso exercicio de Mestre da Universidade. Para premio dos seus merecimentos o nomeou a magestade reynante de D. Ioaõ o V. Bispo da Guarda em cuja dignidade foy confirmado por Clemente XI. a 30 de Ianeiro de 1713. Sem demora partio para a sua Diocese, que vizitou pessoalmente uzando da rectidaõ de Prelado, e benevolencia de Pastor. Determinado, a fazer izita ad Limina Apostolorum passou a Roma a 31 de Mayo de 1717. onde chegando a 13 de Novembro do dito anno experimentou para com a sua Pessoa taõ benevola a Santidade de Clemente XI. que o nomeou Assistente do Solio Pontificio por Breve expedido a 18 de Mayo de 1718. que lhe levou a sua Caza Monsenhor Batelli Secretario de Breves a Principes. Depois de ter dado nesta grande Corte varios argumentos das suas profundas letras, e virtuosos custumes se restituhio ao seu Bispado a 23 de Agosto de 1720. onde exercitando com ardente zelo as obrigaçoens pastoraes falleceo piamente em a Villa de Castellobranco a 2 de Agosto de 1736. quando contava 63 annos de idade, e 23. de Bispo. Do seu nome fazem honorifica memoria Fr. Pedro Mont. Cathalog. dos Deput. da Inquis. de Coimb. n. 148. Sylva Cathal. dos Bisp. da Guard. n. 45. D. Iozé Barbosa Mem. do Real Colleg. de S. Paul. pag. 383. e no Archiath. Lusit. pag. 135. n. 67

Quos cernis veteri Mendoça agnomine claros

Proferet in lucem geminos domus inclyta (vallis Regia) primus erit felix Academia

cultu

Quem coles aeterno tanto jucunda magistro.

Munera despiciet meritis illustribus apta

Pandat ut indoctae latebrosa oracula turbae.

Incaeptum at gaudens Egitania rumpere coget

Consilium, nam laeta novo Pastore tumescet.

Sedulus at Praesul longinqua ad limina tendes

Principum Apostolici, Sanctique per omnia Caetùs.

Quo Romana petet, regnabit tempore Clemens

Maenia, qui teneri documenta ut promat amoris

Augusto faciet solioque assidere Sacro.

Alem das doutissimas Postillas, que dictou quando era Mestre na Universidade ao Cap. 1. de Secundis Nuptiis. e ao Cap. fin. de Confessis. Compoz.

Tratados diversos acerca da Jurisdiçaõ Episcopal contra os Regulares dos quais se podem formar hum grande Volume, e os conserva com a divida estimaçaõ o Reverendo Antonio Alvares Louza Conego Prebendado da Cathedral de Evora igualmente douto em o Direito Pontificio do qual recebeo o gráo de Doutor em a Universidade de Coimbra, como perito nas Antiguidades, e privilegios do seu illustre Cabbido, cujas memorias Historicas tem composto com profunda investigaçaõ.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]