D. IOAÕ GALVAÕ natural da Cidade de Evora filho de Ruy Galvaõ Escrivaõ da Fazenda, e Secretario delRey D. Affonso V. e de sua mulher Branca Gonçalves, e irmaõ de Duarte Galvaõ Chronista mòr do Reyno, Secretario delRey D. Ioaõ o II. e Embaxador em diversas Cortes do qual fizemos mençaõ em seu lugar. Aplicado às letras descubrio o profundo talento de que liberal o ornara a natureza merecendo suceder a seu Pay no Officio de Secretario, e Escrivaõ da puridade delRey D. Affonso V. Movido de superior impulso deixou o palacio pelo claustro de Santa Cruz de Coimbra recebendo o Canonico habito de Santo Agostinho em o anno de 1448. onde pela madureza do seu juizo foy o vigessimo segundo Prior deste Real Convento. Entre as pessoas de mayor distinçaõ, que no anno de 1451. acompanharaõ a Emperatriz D. Leonor para se despozar com o Emperador Federico III. foy nomeado pela Magestade de Affonso V. e na Cidade de Sena recebeo affectuosas significaçoens de seu Bispo Eneas Sylvio, que depois sublimado ao trono do Vaticano se chamou Pio II. Restituido a Portugal em remuneraçaõ das açoens, que obrara nesta jornada o nomeou D. Affonso V. Bispo de Coimbra no anno de 1461. de cuja dignidade lhe expedio as letras o Papa Pio II. e como estivesse lembrado do afecto com que o tratara em a Cidade de Sena o creou seu Legado a latere neste Reyno, e posto, que os Arcebispos, e Bispos Portuguezes se oppuzessem Vigorosamente contra esta legacia a conservou desde o anno de 1462. até o de 1464. em que o Pontifice passou a melhor vida. Na expediçaõ de Africa intentada no anno de 1471. por D. Affonso V. assistio pessoalmente onde deposto o bago, e empunhada a espada deixou do seu nome perduravel memoria sendo gloriosas consequencias as Conquistas de Arzila, e Tangere. Atendendo ElRey à fidelidade do seu animo, e valentia do seu braço lhe concedeo a 25 de Setembro de 1472. para elle, e seus sucessores o Titulo de Conde de Arganil, que hoje possuem os Bispos de Coimbra eternizando com este honorifico monumento os serviços de taõ grande Vassalo. Vagando o Arcebispado Primas de Braga por morte de Ioaõ de Mello lhe sucedeo no anno de 1480. de cuja dignidade lhe naõ passou Bulla o Pontifice Xisto IV. por ser sinistramente informado de que o Arcebispo eleyto exercitava as funçoens pastoraes antes da confirmaçaõ da Sè Apostolica, por cuja causa logrou somente o titulo de Arcebispo. Cheyo de annos, e merecimentos falleceo a 5 de Agosto de 1485. Ou a 27 de Iulho, e 11 de Agosto como escrevem alguns authores. Delle fazem mençaõ 669 o Illustrissimo Cunha Hist. Eccles. de Brag. Part. 2. cap. 62. D. Nicol. de S. Maria Chron. dos Coneg. Reg. liv. 9. cap. 27. Galvaõ Chron. de Affonso V. cap. 58. Leytaõ. Cathalog. Chronol. e Crit. dos Bispos de Coimb. §. 66. Fonc. Evor. Glorios. pag. 223. Soledade Hist. Seraf. da Prov. de Portug. Part. 3. liv. 1. cap. 32. n. 208. Escreveo

Jornada da Emperatriz D. Leonor. Desta obra fazem memoria o Padre Fonceca Evor. Glorios. pag. 412. e o moderno addicionador da Bib. Geograf. De Antonio de Leaõ Tom. 3. col. 1723.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]