D. IOAÕ DE LANCASTRE primeiro Duque de Aveiro, Marquez de Torres Novas filho primogenito do Senhor D. Iorge Duque de Coimbra Mestre das Ordens militares de S. Tiago, e S. Bento de Aviz, e da Duqueza D. Beatriz de Vilhena filha do Senhor D. Alvaro irmaõ de D. Fernando III. Duque de Bragança, e de D. Filippa de Mello Condessa de Olivença. De taõ augusto tronco sahio este heroico fruto em o anno de 1501. para exemplar de virtudes politicas, e moraes com que ornou o seu espirito, e canonizou a sua memoria. O mayor argumento que deu da sua generosa profusaõ foy a magnifica pompa com que no anno de 1552. conduzio de Castella a este Reyno a Princeza D. Ioanna de Austria filha do Cesar Austriaco Carlos V. para ser consorte de seu Primo o Principe D. Ioaõ compondose a sua Comitiva de seus dous Irmaos D. Luiz, e D. Affonso de Lancastre, Commendador o I. da Ordem de Aviz, e o 2. da Ordem de Saõ Tiago, vinte Fidalgos seus parentes, seiscentos, e sincoenta criados montados em soberbos brutos, e vestidos de preciosas galas precedidos de armonicos clarins, e atabafes que igualmente enchiaõ os ares, e os coraçoens de excessivo jubilo. Superior à profusaõ do seu animo se admirou a piedade do seu Coraçaõ a qual deixou eternizada em dous Conventos fundado hum na Serra da Arrabida, e outro no lugar de Liteiros distante meya legoa da Villa de Torres Novas para habitaçaõ dos Religiosos Arrabidos de quem foy universal Padroeiro. Era naturalmente compassivo naõ permitindo que algum pobre se apartasse da sua prezença sem remedio. Para os criados foy benefico, e benigno experimentando nelle mais a clemencia de Pay, que a soberania de Amo. Com o mais puro afecto Venerou a Maria Santissima dedicando-lhe quotidianamente diversas oraçoens fieis interpretes da sua ardente devoçaõ. Na ultima enfermidade resignado em o divino beneplacito se preparou com todos os Sacramentos para a morte que o transferio para a eterna felicidade a 22 de Agosto de 1571. Iaz sepultado em a Capella mòr do Convento de S. Domingos da Cidade de Coimbra para cuja fabrica concorreo liberalmente deixando para eterna recomendaçaõ da sua generosa piedade ao Prior do Convento por Administrador dos seguintes legados: cem mil reis de esmola para tres Missas quotidianas perpetuas, sete partidos de doze mil reis cada hum para estudarem sete clerigos pobres, e treze dotes de treze mil reis cada hum para cazamento de treze Orfans. Foy cazado com D. Iuliana de Lara filha de D. Pedro de Menezes III. Marquez de Villa real, e de D. Brites de Lara sua Prima com Irmaã de quem teve a D. Iorge de Lancastre II. do nome, e II. Duque de Aveiro que infelismente sacrificou a vida em os campos de Alcacer; a D. Pedro Diniz de Lancastre Senhor da Capitania do Porto seguro Mordomo mòr delRey D. Sebastiaõ, e seu Embaxador a Castella que cazando com D. Filippa da Sylva sua sobrinha herdeira da Caza de Portalegre filha de D. Ioaõ da Sylva, e D. Margarida da Sylva sua segunda mulher, e Tia, viveo pouco tempo deixando huma filha chamada D. Iuliana da Sylva que brevemente acompanhou na morte a seu Pay D. Pedro Diniz de Lancastre. Fazem honorihca memoria de D. Ioaõ de Lancastre Gonzaga de Orig. Seraph. Relig. pag. mihi 1123. Intitulandoo inclytum Heroem. Tellez Chron. da Comp. de Iesus da Prov. de Portug. Part. 1. liv. 1. cap. 26. n. 6. Imhof. Stem. Reg. Lusit. p. 46. e 50. Souza Hist. de S. Domingos da Prov. de Portug. Part. 1. liv. 3. cap. 9. Fr. Ant. da Pied. Chron. da Prov. da Arrab. Part. 1. liv. 1. cap. 14. Souza Hist. Geneal. da Caz. Real Portug. Tom. 11 liv. 11. cap. 2. Traduzio da lingua Italiana de Tullio Crispoldo Realino em a Latina em cujo idioma foy profundamente versado.

Paixaõ de Christo tirada dos quatro Evangelistas. Lisboa por Luiz Rodrigues 1542. 4.

Fallando desta traduçaõ Xisto Senense Bib. Sanct. lib. 4. ad sinem diz que o tradutor Stylum, & mentem Authoris feliciter assecutus.

Carta à Rainha D. Catherina no tempo da sua Regencia a cerca do Duque de Bragança D. Theodozio pedir a S. A. o titulo de Duque para seu filho.

Começa.

Dizse por esta terra que o Duque de Bragança requere &c. Consta de 13 laudas de folha, e nella persuade à Rainha que o mesmo titulo se dé a seu filho primogenito o Marquez de Torres Novas.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]