D. Fr. IOAÕ DE FARO em cuja Cidade Episcopal do Reyno do Algarve de que tomou o apelido naceo a 19 de Ianeiro de 1676 sendo filho de Manoel Gomes Peitinho, e Maria Rodrigues. Quando contava desoito annos de idade recebeo o penitente habito Serafico em a Provincia da Piedade a 6 de Agosto de 1694. Onde naõ somente foy insigne Poeta Latino, e vulgar, e muito perito na intelligencia das linguas Italiana, e Franceza, mas dos mayores letrados da sua Provincia a cujos domesticos instruio com as sciencias severas, e governou com summa prudencia, e afabilidade quando foy Guardiaõ dos Conventos de Santo Antonio de Loulé, Tavira, e Beja, e Secretario da Provincia. Em premio de seus religiosos merecimentos foy nomeado pela magestade delRey Nosso Senhor em 16 de Iulho de 1738. Bispo de Cabo Verde, e sagrado pelo Emminentissimo Cardial Patriarcha D. Thomaz de Almeyda na Santa Igreja Patriarchal a 5 de Outubro do dito anno. Partio para o seu Bispado a 14 de Ianeiro de 1741. em cuja navegaçaõ padeceo horroroso naufragio, e cruel cativeiro de cujas fataes calamidades ainda que evadio vivo pouco tempo passou, que naõ fallecesse com eterna saudade de seus companheiros a 21 de Iunho de 1741. quando contava 65 annos de idade. Tinha composto.

In Cantica Canticorum. fol.

De Legibus. fol.

De statu religioso, tam in communi, quàm in particulari. fol.

De privilegiis Regularium tàm in communi, quàm in particulari.

De electionibus Praelatorum Regularium. fol. 2. Tom.

De potestate, & jurisdictione Praelatorum Regularium. fol.

Todas estas obras pereceraõ em o naufragio, que padeceo seu Author.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]