IOAÕ DE CACERES natural da Villa da Louzaã situada quatro legoas ao Nacente da Cidade de Coimbra filho de illustres progenitores quais foraõ Luiz Mendes de Caceres Senhor de Algodres, Penaverde, Fornos, e Louzaá, e D. Izabel de Mello sua primeira mulher. Cultivou as sciencias severas em a Universidade de Pariz onde recebendo o grao de Mestre em Artes, e de Doutor em a Sagrada Theologia voltou para a sua patria onde era o refugio da pobreza remindo com continuas, e copiosas esmolas a innumeraveis pessoas das extremas necessidades, que padecia augmentando-lhe o Ceo repetidas vezes o paõ que dispendia em obra taõ meritoria. Ordenado de Presbitero se retirou a hum sitio solitario onde se exercitava em perpetua Oraçaõ, e continua abstinencia. Persuadido das continuas suplicas dos seus patricios se restituhio ao lugar que lhe dera o berço, e na Igreja Matriz instituhio a Confraria do Santissimo Sacramento, e fabricou huma Capella dedicada a Christo Crucificado que ornou com preciosas dadivas, e rende perpetua. Cheyo mais de merecimentos que de annos passou a lograr o premio eterno a 7 de Fevereiro de 1564. quando contava 70 de idade. Iaz sepultado na Capella, que edificara mandando escrever por epitafio na campa que lhe cobre o cadaver as palavras seguintes.

Vida honesta.

Facultas certa.

Domus quieta.

Dona caelestia.

Compoz.

Tractatus de Santissimo Missae Sacrificio. M. S. Tratado dos Rios, e portos maritimos da India até o seu tempo descubertos.M. S.

Todas estas obras, como outras que tratavaõ de Medecina, e Cirurgia desapareceram com a morte de seu Author, do qual, como taõbem dellas faz larga mençaõ o Licenciado Iorge Cardozo Agiol. Lusit. Tom. 1. pag. 371. e no Comment. de 7 de Fevereiro letr. G.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]