IOAÕ CARDOSO natural da Cidade de Portalegre em a Provincia do Alentejo. Sendo mancebo abraçou o instituto de Conego regular de Santo Agostinho em cuja sagrada escola aprendeo as sciencias severas, porem dezejozo de vida mais austera passou para a Religiaõ Serafica onde professando em o Convento de Nossa Senhora da Estrella da Villa de Marvaõ da Provincia dos Algarves mereceo pelas suas letras Theologicas, e Escriturarias ser Qualificador do Santo Officio, Examinador das Tres Ordens Militares, e Consultor da Bulla da Cruzada. Movido de justificadas cauzas anullou a profissaõ, que fizera em a Religiaõ de S. Francisco por sentença proferida na Relaçaõ Ecclesiastica de Lisboa a 11 de Fevereiro de 1640. e querendo voltar para a Canonica Congregaçaõ de Santa Cruz de Coimbra naõ foy admetido como escreve o Doutor Manoel da Fonceca Themudo nas suas Decisoens Tom. 1. Decis. 56. n. 15. vivendo muitos annos no estado clerical com exemplar procedimento. Como contrahisse estreita amizade com D. Antonio de Attayde primeiro Conde de Castro Dayro o acompanhou a Alemanha, discorrendo por toda Espanha, e outros Reynos da Europa, em cuja jornada adquirio muitas, e importantes noticias com que illustrou o juizo, e enriqueceo a memoria. Falleceo em Lisboa a 8 de Mayo de 1655. Iaz sepultado na Parochial Igreja de S. Nicolao. Publicou quando era religioso Franciscano.

Jornada da alma libertada guiada no ariscado, e tempestuoso mar do mundo por Christo Piloto divino ao porto celestial da Salvaçaõ cuja moralidade se funda, e prosegue em discursos moraes sobre o Psalmo 113. Lisboa por Gerardo da Vinha. 1626. 4.

Ruth peregrina, seus sucessos, e boa ventura moralizada sobre a letra do sagrado Texto 1. Parte. Lisboa pelo dito Impressor. 1628. 4.

Ruth peregrina &c. 2. Parte. ibi por Manoel da Sylva. 1654. 4. Desta obra fez mençaõ Jacob. Lelong. Bib. Sacra pag. mihi 667. col. 2.

Tratado dos escrupulos copilado do que na materia dizem os Doutores para quietar conciencias timoratas. Lisboa por Matheos Rodrigues. 1629. 8.

Luzeiro da Nobreza de Espanha. Consta esta obra de 24 Volumes disposta por ordem Alfabetica em que se comprehendem os Brazoens, Officios, e Dignidades das Familias de todos os Reynos de Espanha. A mayor parte della estava já posta em limpo. O original do 7. Tomo, que constava da letra M. conservava em seu poder Gaspar Maldonado de Espoleta como escreve Antonio Carvalho da Costa Corog. Portug. Tom. 3. pag. 26. Parte desta obra tinha Fr. Filipe de Gandara afirmando no seu Nobiliar. de Galiza liv. 2. cap. 12. pag. 173. que com elle dera grande luz à  Historia de Espanha devendo-se ao incansavel estudo de seu Author muitas noticias, que eraõ ignoradas. O Padre D. Antonio Caetano de Souz. Apparat. à Hist. Gen. da Caz. Real Portug pag. 93. §. 90. fallando desta obra, e de seu author escreve, que conserva della huma copia da Familia dos Menezes trabalhada com profunda investigaçaõ. Faz memoria delle como Genealogico Franckenau Bib. Hisp. Gen. Herald. pag. 214. onde erradamente o intitula Chronista mór do Reyno. Delle se lembraõ Wadingo de Script. Ord. Min pag. 197. col. 2. Astorga Milit. Immacul. Concept. Ioan. Soar. De Brito Theatr. Lusit. Litter. lit. 1. n. 26. Nicol. Ant. Bib. Hisp. Tom. 1 pag. 510. col. 1 . Fr. Ioan. a D. Ant. Bib Francisc. Tom. 2. pag. 142. col. 1. e Souza Exped. Hisp. D. Jacobi Part. 2. pag. 1324 §. 362. Em seu aplauzo compoz Fr. Antonio de Payva Franciscano o seguinte Epigramma.

Cardosus in dulcis mutatur flumina mellis

Spinaque vernantes dat sine sente rosas.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]