IOAÕ CALMON. Naceo em a Cidade da Bahia Capital da America Portugueza a 6 de Setembro de 1668. e foraõ seus Pays Ioaõ Calmon de quem se fez a precedente memoria, e D. Juliana de Almeyda. Estudou no Collegio patrio dos Padres Iesuitas Filosofia em que tomou o gráo de Mestre em Artes, e Theologia donde querendo instruir-se na Faculdade dos Sagrados Canones passou à Universidade de Coimbra, e nella se formou com grande credito da sua capacidade. Restituido à patria no anno de 1694. e ordenado de Presbitero pelo Arcebispo D. Ioaõ Franco de Oliveira o fez seu Vigario Geral subindo pelos seus merecimentos às dignidades de Mestre Escola, e Chantre na Cathedral da Bahia, e aos lugares de Juiz dos Residuos, e Cazamentos, Dezembargador da Relaçaõ Ecclesiastica, e Promotor do Synodo, que celebrou o Arcebispo D. Sebastiaõ Monteiro da Vide, Examinador Synodal, Provizor, e Governador do Arcebispado, Juiz das Justificaçoens de Genere, Comissario do Santo Officio, e da Bulla da Cruzada, e Conservador das Religioens de S. Bento, e S. Francisco. Morreo na patria a 6 de Julho de 1737. com 69. annos de idade. Foy sepultado em o Mosteiro de S. Bento em jazigo proprio onde descançaõ as cinzas de seus Pays. Publicou.

Sermaõ nas Exequias da Excellentissima Senhora D. Leonor Jozefa de Vilhena celebradas na Misericordia da Cidade da Bahia aos 30 de Outubro de 1714. Lisboa por Antonio Pedrozo Galraõ 1721. 4.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]