V. P. IOAÕ BAPTISTA MACHADO. Naceo em a Cidade de Angra Capital da Ilha Terceira sendo filho de Christovaõ Nunes, e Maria Cotta igualmente nobres, que opulentos. Quando contava desaseis annos passou a Portugal, e no Collegio de Coimbra foy admetido à Companhia de IESUS a 10 de Abril de 1597. onde estudou as primeiras letras. Alcançando faculdade dos Superiores para a Missaõ da India partio no anno de 1601. e na Cidade de Goa estudou Filosofia, e na de Macao Theologia. Entrou em o Iapaõ no anno de 1609. e aprendendo a lingua no Collegio de Arima partio para a Cidade de Meaco huma das principaes do Iapaõ, e nella exercitou com ardente zelo o ministerio Apostolico. Desterrados no anno de 1614. todos os Missionarios para a Cidade de Nangazaqui se ocultou em Miaco para beneficio dos Christaõs, que gerara para a Igreja. Depois de ter discorrido pelo Estado de Omura, e Ilhas de Gotto cultivando com incansavel disvelo taõ agrestes vinhas foy prezo por ordem do Emperador Xogum, e recluso em o carcere de Cori em Omura donde sendo levado a hum Outeiro lhe cortáraõ a cabeça de tres golpes a 22 de Mayo de 1617. sacrificando a vida em obsequio de Christo com assombro da mesma Gentilidade. Fazem religiosa memoria deste varaõ o Padre Pedro Morejon Hist. del Iapon. liv. 2. cap. 12. Cardim. Fascicul. Iapon. Elog. 17. Eusebio Var. Illust. dela Compan. Tom. 4. pag. 194. Cardozo Agiol. Lusit. Tom. 3. pag. 364. Franco Imag. da Virt. em o Nov. de Lisboa. liv. 2. cap. 22. e seguinte; e Ann. Glor. S. J. in Lusit. pag. 281. Escreveo do carcere.

Tres Cartas de 3 e 17 de Mayo. Sahiraõ impressas pelo Padre Antonio Franco em o lugar assima allegado liv. 2. cap. 23. e traduzidas em Latim pelo Padre Mathias Taner Societ. Ies. usque ad Sang. & vit. profus. militans. pag. 279. e 280.

Carta escrita do carcere ao V. P. Sebastiaõ Vieyra. Sahio impressa pelo Padre Franco no lugar assima citado liv. 2. cap. 24.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]