Fr. IOAÕ DE ANDRADE Naceo a 27 de Ianeiro de 1588. em a Cidade de Ceuta cabeça antigamente da Mauritania Tingitana situada em altura de trinta, e seis gráos na ponta de Africa, que no Estreito de Gibraltar confina com Espanha em o Reyno de Fez da Provincia de Habat. Teve por Pays a Manoel de Azevedo Almoxarife de Ceuta, e Violante de Andrade igualmente nobres, e opulentos. Ainda naõ excedia os annos da adolescencia quando abraçou o sagrado instituto da Santissima Trindade em o anno de 1603. no Convento da sua patria donde completo o anno do Noviciado passou a Lisboa, e estudando as sciencias Escholasticas as ensinou aos seus domesticos. Iubilado na Sagrada Theologia foy Reytor do Collegio de Coimbra, Ministro do Convento de Lisboa, e Provincial eleito em o anno de 1651. Observou exactamente os estatutos da Religiaõ sendo summamente candido, e affavel, e taõ amante da pobreza, que naõ conhecia o valor da moeda. Compassivo das miserias alheas nunca negava o que se lhe pedia chegando a tanto excesso a sua charidade, que deu a hum os sapatos, que tinha calçado, e se recolheo descalso para o Convento. A authoridade da sua pessoa unida à pratica de tantas virtudes o fizeraõ digno da atençaõ delRey D. Ioaõ o IV. de quem recebeo particulares honras sendo entre ellas a nomeaçaõ do Bispado de Tangere, e de Ceuta a 29 de Outubro de 1655. que naõ exercitou impedido pela morte, que o despojou da vida a 2 de Novembro do dito anno. Ao seu funeral assistio toda a Corte distinguindo-se entre todos o Illustrissimo D. Pedro de Lancastro Inquisidor Geral, e Presidente do Paço seu grande amigo o qual, ao tempo, que o entregavaõ à terra, disse Este foy o verdadeiro Nathanael em quem naõ houve engano. Delle fazem mençaõ Cardoso Advert. ao Agiolog. Lusit. Tom. 1. n. 51. Fr. Antonio Correa Vid. do Ven. Fr. Antonio da Conceiçaõ. Part. 3. cap. 2. fol. 88. Magna Bib. Eccles. Tom. 1. p. 436. col. 1. Compoz.

Apologia pro vero, & proprio martyrio per pestem. Sahio impressa no Tom. 20 das obras do Padre Theophilo Raynaudo da Companhia de Iesus a pag. 219 da ediçaõ de Cracovia. 1669. He doutissima em que defende o Tratado, que sobre a mesma materia escreveo o Padre Raynaudo. Della faz memoria o P. Niceron. Mem. des Hom. Illustr. Tom. 26. pag. 260. quando trata de Theophilo Raynaudo, e das suas obras.

Apologia Patriarchal sagrada em que provou, e defendeo o culto immemorial dos Santos Patriarchas Ioaõ, e Felix feita a 12 . de Setembro de 1647. fol.  Conserva-se M. S. na Livraria do Convento da Trindade de Lisboa.

Quaestiones selectae in Universam Theologiam fol. M. S.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]