Fr. IOAÕ BAPTISTA DE S. ANTONIO. Naceo na Freguezia de S. Miguel dos Gemeos da Villa de Basto Comarca de Guimaraens do Arcebispado de Braga onde foy purificado da primeira culpa a 24 de Iunho de 1683. Foy filho de Antonio Iorge, e Senhorinha de Carvalho Lauradores honrados, e opulentos. Pela zelosa actividade com que procurou a ultima decisaõ no altercado pleyto que a favor das Terceiras Capuchas do Recolhimento da Madre de Deos de Guimaraens, hoje Mosteiro da primeira Regra de Santa Clara, se alcançou contra o Illustrissimo Arcebispo Primaz Ruy de Moura Telles, mereceo ser admitido ao instituto serafico no real Convento de S. Francisco da Cidade a 21 de Dezembro de 1713. Que solemnemente professou no estado de Leygo a 22 do dito mez do anno seguinte. Conhecendo o Comissario Geral da Terra Santa Fr. Francisco de S. Tiago a sua capacidade o elegeo para seu companheiro de cuja incumbencia deu taõ boa satisfaçaõ, que o novo Comissario Fr. Ioaõ das Chagas substituto do precedente o nomeou em 20 de Abril de 1720. por ordem do Geral Vice Comissario, e Procurador Geral dos santos Lugares. Á sua incansavel deligencia, e fervoroso zelo se deve o copioso augmento de esmolas que este Reyno, e suas conquistas piamente dispendem para subsidio dos Santos Lugares. Com igual, ou mayor disvelo ideou huma Historia em que se lesse tudo quanto nos mesmos lugares se comprehende para cuja idea juntou grande numero de Authores que tinhaõ escrito da Terra Santa, e suposto que grande parte delles se abrazaraõ no fatal incendio, que devastou o Convento de S. Francisco de Lisboa a 30 de Novembro de 1741. ainda conserva muitos, dos quais, e das Relaçoens authenticas enviadas dos Conventos da Custodia de Ierusalem compoz com estilo claro. e corrente.

Paraizo Serafico plantado nos santos lugares da Redempçaõ, regado com as preciosas correntes do Salvador do mundo Jesu Christo fonte da vida, guardado pelos filhos do Patriarcha S. Francisco com a espada de seu ardente zelo, repartido em outo estancias nas quais se descrevem os principaes sanctuarios em que residem os Religiosos Franciscanos. Primeira Parte. Lisboa por Domingos Gonzalves. 1734. fol.

Parte segunda Refere em sinco livros a Guerra Sacra atè a tomada de Ierusalem o estado do gouerno de seus Reys até Guido de Lusignano, e perda da Santa Cidade; motivos desta perda; Vaticinios do Restaurador dos Santos Lugares o Santo P. S. Francisco. Summario das ultimas Armadas dos Cruzados, que intentaraõ a Restauraçaõ do Reyno de Jerusalem: estabelicimento do Patriarcha Serafico, e da sua Religiaõ na Asia com especialidade para guarda, e culto do Santissimo Sepulchro, e mais Lugares santos. Lisboa pelo dito Impressor 1741. fol.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]