Fr. IOAÕ ALVARES natural da Villa de Torres Novas do Patriarchado de Lisboa, Presbitero de inculpavel vida, e Freyre professo da militar ordem de S. Bento de Aviz. Acompanhou ao Santo Infante D. Fernando filho do Serenissimo Monarcha D. Ioaõ o primeiro sendo seu Secretario na expediçaõ de Tangere onde prevalecendo a fortuna dos barbaros à dos Christraõs ficou juntamente com o Infante em refens da entrega da Praça de Ceuta assistindo-lhe com summa fidelidade, e ardente afecto entre os oprobios, e tribulaçoens, que constantemente tolerou recluso no carcere este insigne Heroe até ser coroado o seu espirito com Laureola de Martyr a 5 de Iunho de 1443. Sendo restituido à liberdade pelo piedoso cuidado do Infante D. Pedro em o anno de 1448. se deveo à sua industria o resgate de Pedro Vaz Capellaõ do Infante Santo, e de Ioaõ Rodriguez seu Collasso, que se concluio no anno de 1450. como tambem conduzir os intestino do mesmo Infante, que de Fez extrahira ocultamente, e chegando a Santarem no 1 de Iunho de 1451. os entregou a ElRey D. Affonso V. que neste tempo assistia naquella Villa. No anno de 1461. foy eleito Abbade Commendador do Mosteiro de Paço de Souza da Ordem do Principe dos Patriarchas S. Bento, e como fosse muito aceito à Senhora D. Izabel Duqueza de Borgonha o mandou a Roma suplicar de Paulo II. hum Breve de Indulgencias para as Pessoas, que assistissem na Casa de Santo Antonio de Lisboa ao Anniversario de seu Irmaõ o Infante D. Fernando de quem fora Secretario, em o dia de 5 de Iunho, e alcançando o Breve, que foy passado a 10 de Ianeiro de 1470. se restituhio a Portugal. Compoz com estilo sincero a Chronica do Infante Santo a qual emendada publicou Ieronimo Lopes Escudeiro Fidalgo da Casa delRey D. Ioaõ o III. a quem a dedicou, e sahio com este Titulo, e Ortografia em letra Gothica, como vimos.

Cronica do Sancto, e virtuoso Iffante dom Fernando filho delRey dõ Iohã primeiro deste nome, que se finou em terra de mouros. Dirigida a sua alteza.

Na folha seguinte tem estas palavras.

Começa-se a Cronica da vida, e feitos do muy virtuosos Iffante dom Fernando, que se finou em terra de mouros. Escripta por frey Iohã alvrés cavralleiro da orde davis. Secretario do dito Señor, e que cõ elle escreve no cativeiro até sua morte; e depoys cinco annos.

No fim estaõ as seguintes palavras.

Acabou-se de emprimir a vida, e cronica do muy Catholico, e virtuoso Iffante dom Fernãdo filho delRey dom Ioham primeiro de Portugal. Aos XVIII. dias de Ianeiro de mil, e quinhentos, e vinte, e sete annos por German Galharde imprimidor Corregida, e emendada por Ieronimo Lopes escudeiro fidalgo da Caza delRey Nosso Senhor.

Passados sincoenta annos desta impressaõ, como dificultosamente aparecesse algum exemplar da vida do Infante Santo, a publicou novamente reformada de algumas palavras antigas, e acrecentada em alguns sucessos Fr. Ieronimo Ramos da Ordem dos Pregadores. Lisboa por Antonio Ribeiro 1577. 8. Dedicada ao Cardial D. Henrique. Sahio vertida em Latim no Tom. 1. do mez de Iunho da grande obra do Acta Sanctorum com doutissimas Notas desde pag. 563. até 591. Neste idioma tinha visto D. Nicolao Antonio (como escreve na Bib. Vet. Hisp. liv. 10. cap. 5. §. 295.) em a Bibliotheca Vaticana M. S. Codice 3634. a vida do Infante Santo, que parece ser distinta da precedente, que escreveo Fr. Ioaõ Alvres pelas palavras por onde principia, que saõ as seguintes. Incipit Martyriam pariter, & gesta magnifici, ac potentis Infantis dom Ferdinandi Regis Portugalliae filii apud Fez pro fidei zelo, & ardore, & Christi amore. Principia. Diebus istis novissimis pater Misericordiarum, & Deus totius consolationis &c. Compoz mais Fr. Ioaõ Alvares.

Constituiçens ordenadas para o bem espiritual, e temporal do Mosteiro do Paço de Souza. Foraõ aprovadas pelo Papa Paulo II. na ocaziaõ, que foy à Curia para delle impetrar o Breve de Indulgencias à instancia da Infanta D. Izabel Duqueza de Borgonha, como affirma Fr. Leaõ de Santo Thomaz Bened. Lusit. Tom. 2. Part. 4. cap. 12. pag. 265. col. 1.

Sermoens de Santo Agostinho ad Fratres in Eremo. traduzidos em Portuguez que mandou de França aos seus Monges do Mosteiro do Paço de Souza. Delle fazem mençaõ Cardoso Agiol. Lusit. Tom. 3. pag. 560. no Comment. de 5 de Iunho letr. A. e pag. 730. no Comment. de 17 de Iunho letr. E. Fr. Leaõ de Santo Thomaz, e D Nicolao Antonio nos lugares assima allegados.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]